Investidores de criptomoedas russos podem ter contas congeladas; entenda

Investidores de criptomoedas russos podem ter contas congeladas. Ucrânia teria realizado pedido para corretoras.

A guerra entre Rússia e Ucrânia tem gerado consequências que vão muito além das motivações do confronto. Recentemente a Ucrânia solicitou as plataformas digitais de venda e troca de criptoativos que bloqueiem todo e qualquer endereço ligado aos usuários da Rússia e Bielorrússia, pelo receio de que o país utilize criptomoedas para se esquivar das sanções econômicas.

Antes mesmo da tentativa ucraniana, os Estados Unidos e aliados bloquearam bancos russos do sistema de transação SWIFT, sistema utilizado para realizar transações entre bancos ao redor do mundo, além disso, uma parcela importante das empresas estrangeiras de Moscou também sofreram restrições.

Ucrânia tenta impedir que Rússia recorra as criptomoedas

Por meio do Twitter, o vice Primeiro Ministro e Ministro da Transformação Digital da Ucrânia, Mykhailo Fedorov, fez um apelo para as corretoras de criptomoedas na tentativa de prevenir a ação russa. 

“Estou pedindo a todas as principais exchanges de criptomoedas que bloqueiem endereços de usuários russos. É crucial congelar não apenas os endereços ligados a políticos russos e bielorrussos, mas também sabotar usuários comuns.” disse Fedorov em tweet.

Rússia e o mercado das criptomoedas

A atitude do Primeiro Ministro leva em consideração o fato de que a Rússia é detentora de 12% da capitalização de mercado total dos criptoativos. 

Recentemente o presidente da Rússia, Vladimir Putin defendeu o Bitcoin e se colocou contra a manifestação de Banco Central russo que publicou relatório a favor do banimento das criptomoedas do país. De acordo com o banco, as criptos representam um risco para a estabilidade financeira, pois bancos e outras instituições podem vir a infectar o sistema financeiro como um todo.

Putin além de se colocar contra o relatório do Banco Central da Rússia, defendeu a regulamentação das criptomoedas e da mineração no território russo.

Plataformas se posicionam quanto ao congelamento de contas

A plataforma ucraniana DMarket se posicionou a favor do congelamento de ativos da Rússia e Bielorrússia. 

“A startup ucraniana DMarket corta todos os relacionamentos com a Rússia e a Bielorrússia devido à invasão da Ucrânia. O registro na plataforma é proibido para usuários da Rússia e Bielorrússia. As contas de usuários previamente cadastrados dessas áreas estão congeladas.” afirmou a empresa.

Em contrapartida, a Binance e Kraken se posionaram contra e se recusam a bloquear as contas de usuários russos. 

Para a Binance, a medida bloquearia a transação e uso da plataforma também para inocentes em meio a situação de guerra e defendeu a liberdade financeira como um dos valores da empresa.

A Kraken apenas cumprirá com o pedido do ministro ucraniano se a exigência feita pelo Twitter for realizada de maneira legal.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Hannah Aragão
Hannah Aragão é graduanda em jornalismo pela Universidade Federal de Pernambuco, a UFPE. Atuou em diversas áreas da comunicação, passando por assessoria, endo marketing, comunicação estratégica e jornalismo impresso. Atualmente, se dedica ao jornalismo online na produção de matérias para o portal FDR.