Rússia x Ucrânia: após sanções, população russa faz filas para sacar dinheiro

Vários países ocidentais se uniram para impor sanções à Rússia. A medida é uma forma de punição ao governo devido ao conflito Rússia x Ucrânia que já dura quase uma semana. O resultado tem sido longas filas formadas pela população russa em agências bancárias e caixas eletrônicos para sacar todo e qualquer dinheiro que tiverem.

A iniciativa da população russa está relacionada ao temor de colapso da moeda russa, o rublo, bem como o dólar, fortemente usado na Rússia. Isso porque, a principal sanção elaborada por países do Ocidente é desvincular os bancos russos do Serviço de Telecomunicações Financeiras Interbancárias (Swift).

As filas começaram a se formar ainda na semana passada, logo após a decisão do presidente russo, Vladimir Putin, em dar início à invasão na Ucrânia. O resultado foi a queda mínima do rublo a um patamar histórico. A busca da população russa para sacar dinheiro permaneceu no final de semana.

Em meio ao temor pela falta de dinheiro, países da União Europeia debateram algumas medidas na tentativa de reduzir a capacidade do Banco Central da Rússia em recorrer às reservas em moeda estrangeira. A preocupação também gira em torno de não conseguir efetuar pagamentos com os cartões Visa e Mastercard.

Na tentativa de amenizar a preocupação da população russa, o Banco Central da Rússia se pronunciou prometendo fornecer liquidez em rublo progressivamente, sem impor limites para valores em empréstimos que as instituições desejam realizar.

A entidade ainda afirmou que “expandiria significativamente” a denominada “lista Lombard”, que inclui títulos como garantia para auxiliar os bancos a suprir as necessidades de refinanciamento.

Em comunicado, o Banco Central da Rússia disse que “o sistema bancário russo é estável, possui reservas de capital e liquidez suficientes para funcionar sem interrupções em qualquer situação. Todos os fundos de clientes estão seguros e disponíveis a qualquer momento”.

A entidade ainda acrescentou que o sistema de mensagens de pagamentos doméstico da Rússia, foi desenvolvido para a circunstância de os bancos russos serem retirados do Swift. Portanto, teriam a oportunidade de continuar executando as transações em qualquer circunstância.

No final de semana, várias pessoas se sentaram em frente aos bancos com caixas eletrônicos vazios na espera pela chegada de novos lotes de dinheiro. Foi o caso de Ekaterina, uma moradora de Moscou, que alegou ter retirado o dinheiro no início do conflito entre Rússia x Ucrânia e que está novamente na busca por um caixa eletrônico abastecido.

Ela explicou que pretende obter o “equivalente a um mês de dinheiro vivo em caso de falhas técnicas com os cartões. Já tive problemas para pagar um táxi com o Google Pay ontem”, declarou.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.