Dogecoin: de meme à criptomoeda que é usada nas doações para a Ucrânia

O governo da Ucrânia passou a aceitar doações na criptomoeda dogecoin, de acordo com o vice-primeiro-ministro do país, Mykhailo Fedorov. Através de sua conta no Twitter, Mykhailo afirmou que “agora até meme pode apoiar o nosso exército e salvar vidas dos invasores russos”.

De acordo com o Decrypt, o dogecoin é a quinta criptomoeda a entrar na lista de doações para a Ucrânia. No sábado, 26, pela primeira vez, o governo da Ucrânia solicitou doações em criptomoedas, pedindo que as doações fossem efetuadas em bitcoin, ethereum ou tether.

Na quarta, 2, o governo do país anunciou que também estava aceitando polkadot como forma de doação. Depois deste anúncio, o criador da rede Polkadot, Gavin Wood, doou US$ 5,6 milhões a Ucrânia.

Até o momento, de acordo com dados da empresa de análise de blockchain Elliptic, a Ucrânia já recebeu mais de US$ 30,25 milhões em criptomoedas.

Nesta manhã, o governo ucraniano comunicou a realização de um airdrop às 13h desta sexta, 4, horário de Brasília.

Um airdrop é realizado quando um projeto ou organização remete criptomoedas ou tokens não fungíveis (NFTs) a endereços de usuários que interagiram com a entidade.

Isto é algo comum no universo das finanças descentralizadas (DeFi), em que, normalmente, os projetos distribuem tokens de governança aos primeiros investidores.

De acordo com o The Block, mesmo que um snapshot seja uma fase padrão do processo de distribuição, utilizado para registrar os fundos que foram enviados ao projeto, não ficou claro a que snapshot se refere nesta situação.

Dogecoin

O Dogecoin é uma criptomoeda que surgiu em 2013 como uma “moeda piada”. Sua comunidade on-line se desenvolveu de forma rápida, batendo uma capitalização de US$ 60 milhões em janeiro de 2014.  A moeda tem  como mascote/logo, o meme “Doge”, um cachorro da raça Shiba Inu.

Ao comparar com as demais criptomoedas, a Dogecoin teve um rápido crescimento, obtendo 100 milhões de moedas em circulação até meados de 2015, com um adicional de 5,256 bilhões de moedas todos os anos depois. Em 30 de junho de mesmo ano, 100 bilhões de Dogecoins já haviam sido minerados.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.