NFT’s: maior plataforma de negociações é hackeada; confira o tamanho do prejuízo

A plataforma OpenSea, principal plataforma de tokens,sofreu um ataque hacker que acabou deixando um prejuízo milionário para os colecionadores de NFTs.

Os usuários tiveram que realizar uma migração de seus NFTs à venda para um novo contrato inteligente no blockchain.

Levando em conta o prazo curto e a ameaça de perda de tokens caso não seguissem as instruções, cerca de 17 usuários acabaram sendo vítimas dos ataques cibernéticos conhecidos como phishing, que é contestado por muitas das vítimas.

Nos ataques dos hackers, fingem que utilizam essas plataformas por e-mail, solicitando senhas e dados pessoais a fim de possibilitar roubos.

O marketplace dos NFTs, uma dos maiores da atualidade, se pronunciou sobre o caso no Twitter e pediu cautela aos usuários antes de realizarem qualquer transferência entre as carteiras digitais. 

As permissões de migração para um novo contrato inteligente foram revogadas também.

A empresa disse que está investigando de forma ativa esse ataques cibernéticos que estão ligados aos contratos inteligentes relacionados ao OpenSea.

As perdas já chegam em US$ 1,7 milhão de dólares e, de acordo com o CTO da plataforma, evidenciam a necessidade de educação no universo dos criptoativos, espalhando a ideia de que o cuidado é necessário dentro e fora do blockchain.

Alguns usuários do twitter se apresentam como especialistas em auditorias de NFTs e que são ex-funcionários da Ripple e da BitFlyer, criou e divulgou uma tese de que teria sido “uma interação direta com o sistema operacional do novo contrato inteligente”.

Diversos outros relatos também dão conta de que usuários afetados não clicaram em emails ou mensagens suspeitas, o que reforça a tese de uma falha de segurança.

O que são NFTs?

O NFT é a sigla para o termo non fungible token, ou “token não fungível”. Estes,são tokens, ou seja, códigos numéricos com registro de transferência digital que garantem autenticidade aos seus donos. 

Assim, eles funcionam como itens colecionáveis, que não podem ser reproduzidos, mas sim transferidos. Diferente das criptomoedas, como o Bitcoin, e vários tokens utilitários, os NFTs não são mutuamente intercambiáveis. 

Os NFTs podem realmente ser qualquer coisa digital, mas muito do “hype” gira em torno da arte digital. Esses podem representar virtualmente qualquer tipo de item, seja ele real ou intangível, incluindo:

– Trabalhos artísticos;

– Itens virtuais dentro de videogames, como skins, moedas digitais, armas e avatares;

– Música;

– Colecionáveis, como cards digitais;

– Ativos do mundo real tokenizados, desde imóveis e carros a cavalos de corrida e tênis de marcas famosas;

– Terrenos virtuais;

– Vídeos de momentos icônicos do esporte.

Essa digitalização de arte conquistou diversos adeptos e o mercado de NFT explodiu com mais de US$400 milhões movimentados apenas nos primeiros meses de 2021. 

O que pode ser uma NFT?

Os quadros físicos e digitais, músicas, itens de jogos, memes, fotos de momentos do esporte, domínios de sites, vídeos e até posts em redes sociais podem virar tokens não fungíveis.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.