Tesouro Direto: taxas de títulos de curto prazo subiram com falas de diretor do BC; entenda

Na tarde desta quarta-feira (9), as taxas dos títulos do Tesouro Direto operaram mistas. Devido a falas mais duras do diretor do Banco Central sobre o direcionamento da política monetária e inflação, as taxas de títulos de curto prazo subiram. A valorização do real ainda pesou nas taxas longas.

Tesouro Direto: taxas de títulos de curto prazo subiram com falas de diretor do BC; entenda
Tesouro Direto: taxas de títulos de curto prazo subiram com falas de diretor do BC; entenda (Imagem: Montagem/FDR)

Ao InfoMoney, o economista-chefe da Greenbay Investimentos, Flavio Serrano, declara que o mercado de juros foi impactado pela fala do diretor de Política Monetária do Banco Central, Bruno Serra.

Em live, Serra disse que o ciclo de aperto monetário continuará “por um par de reuniões, pelo menos”. O economista argumenta que esse discurso “fez com que as taxas de juros, principalmente as mais curtas, subissem bastante”.

No caso das taxas mais longas, houve mais estabilidade ao longo desta quarta. Contudo, pela tarde, essas taxas apresentaram recuo em meio à valorização do real sobre o dólar.

Na avaliação de Serrano, as taxas de longo prazo são afetadas por conta de o mercado colocar, no preço, uma chance de reversão da política monetária futuramente — com a inflação diminuindo e o dólar descendo, os juros apresentariam uma tendência de redução.

Desempenho dos títulos públicos do Tesouro Direto

Nesta quarta, as taxas dos títulos de curto prazo registraram ganhos. Na última atualização do dia, o Tesouro Prefixado 2024 oferecia uma rentabilidade anual de 11,39%. Um dia antes, o retorno era de 11,35%.

Por outro lado, as taxas do Tesouro Prefixado 2026 e 2031, com pagamentos de juros semestrais, tiveram redução — com uma rentabilidade anual de 11,12% e 11,41%, respectivamente. Na sessão anterior, o retorno era de 11,16% e 11,54%, respectivamente.

Todos os títulos atrelados ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) tiveram alta no dia.

Na tarde desta quarta, estas foram as taxas oferecidas pelos títulos públicos do Tesouro Direto:

  • TESOURO PREFIXADO 2024: rentabilidade anual de 11,39%
  • TESOURO PREFIXADO 2026: rentabilidade anual de 11,12%
  • TESOURO PREFIXADO com juros semestrais 2031: rentabilidade anual de 11,41%
  • TESOURO SELIC 2024: rentabilidade anual de SELIC + 0,0690%
  • TESOURO SELIC 2027: rentabilidade anual de SELIC + 0,2130%
  • TESOURO IPCA+ 2026: rentabilidade anual de IPCA + 5,21%
  • TESOURO IPCA+ 2035: rentabilidade anual de IPCA + 5,61%
  • TESOURO IPCA+ 2045: rentabilidade anual de IPCA + 5,61%
  • TESOURO IPCA+ com juros semestrais 2055: rentabilidade anual de IPCA + 5,60%

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.