Tesouro Direto: número de investidores cresce; saiba como investir a partir de R$ 30

Pontos-chave
  • As vendas ficaram acima dos resgates no Tesouro em dezembro;
  • Qualquer pessoa com CPF pode investir em títulos públicos;
  • Os interessados podem aplicar no Tesouro por meio de quatro passos.

Em dezembro do ano passado, 881 mil novas pessoas se cadastraram no Tesouro Direto. Ao todo, o número de investidores cadastrados chegou a 16,2 milhões. Ao longo dos últimos 12 meses, houve uma alta de 77,2%. Os dados foram divulgados pelo Tesouro Direto nesta terça-feira (25).

Tesouro Direto: número de investidores cresce; saiba como investir a partir de R$ 30
Tesouro Direto: número de investidores cresce; saiba como investir a partir de R$ 30 (Imagem: Montagem/FDR)

As vendas ficaram acima dos resgates no Tesouro em dezembro;
Qualquer pessoa com CPF pode investir em títulos públicos;
Os interessados podem aplicar no Tesouro por meio de quatro passos.

O total de investidores ativos no Tesouro Direto chegou a 1,8 milhão. Ao considerar os 12 últimos meses, foi registrada uma variação de 25,7%. No último mês de 2021, houve uma adição de 78,7 mil novos investidores ativos.

De todas as vendas feitas no mês, 85,0% foram de até 5 mil. Este valor equivale a 588,9 mil operações. Por operação, o valor médio em dezembro foi de R$ 5,5 mil.

As vendas superam os resgates no Tesouro Direto

Em dezembro, as vendas de títulos do Tesouro Direto ficaram acima dos resgates em R$ 1,791 bilhão. As vendas totalizaram R$ 3,293 bilhões. Já os resgates chegaram a R$ 1,687 bilhão.

Dentre todos os títulos ofertados, os maiores buscados pelos investidores foram os corrigidos pela Taxa Selic, o Tesouro Selic. Esses títulos representam 57,6% do total.

Ao considerar a rentabilidade acumulada, o título com melhor desempenho foi o Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2031, com vencimento em 1º de janeiro de 2031. A variação em dezembro foi de 4,74%.

No último mês de 2021, o estoque total do Tesouro Direto chegou a R$ 79,19 bilhões. Em comparação ao mesmo período de 2020, houve uma alta de 26,3%. Os títulos remunerados por índices de preços representam o maior volume no estoque (55,2%).

O Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa criado pelo Tesouro Nacional, que possibilita que qualquer pessoa com um CPF possa investir em títulos públicos federais. As operações acontecem totalmente pela internet.

O programa, criado em 2002, surgiu com a proposta de democratizar o acesso aos títulos públicos. As pessoas podem realizar investimentos a partir de R$ 30,00.

Os títulos do Tesouro Direto são aplicações de renda fixa. Desse modo, no momento de investidor, a pessoa já sabe qual será a regra de rentabilidade — e como serão os pagamentos dos juros. A renda fixa é um tipo de aplicação para quem busca segurança e previsibilidade para o dinheiro.

Quais são os títulos do Tesouro Direto

O Tesouro Direto disponibiliza investimento em títulos prefixados; e pós-fixados indexados à Selic ou indexados ao IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

  • Tesouro Prefixado

Esses títulos possuem taxa de juros fixa, que já se sabe no momento da aplicação. Esse investimento é indicado para quem deseja saber o valor exato que receberá no vencimento do título. É recomendado para objetivos de médio e longo prazos.

  • Tesouro Selic

São títulos pós-fixados com rentabilidade atrelada à taxa básica de juros da economia, a Selic. A recomendação vale para quem deseja iniciar no Tesouro Direto sem se preocupar com o prazo de resgate do dinheiro.

Essa opção é a mais indicada para quem deseja começar a própria reserva de emergência, ou deseja investir no curto prazo.

  • Tesouro IPCA

Esses títulos são pós-fixados. A rentabilidade do título está atrelada à inflação, medida pela variação do IPCA. Sendo assim, esses títulos proporcionam rendimento igual à variação da inflação mais uma taxa prefixada de juros. Essa opção é indicada para investimentos de longo prazo.

É possível investir no Tesouro Direto totalmente pela internet
É possível investir no Tesouro Direto totalmente pela internet (Imagem: Montagem/FDR)

Como investir no Tesouro Direto

Por meio de quatro passos, qualquer pessoa que tenha CPF e uma conta bancária, corrente ou poupança, poderá investir no Tesouro Direto:

  1. Simule o investimento: para ajudar na escolha dos títulos, o Tesouro Direto possui um orientador financeiro, que pode ser acesso pelo site ou no aplicativo oficial. No simulador, será possível comparar as opções de investimentos conforme as necessidades.
  2. Realize o cadastro: o cadastro do Tesouro Direto pode ser realizado diretamente nas corretoras e bancos habilitados.
  3. Transfira o dinheiro: a pessoa deve transferir a quantia, que deseja aplicar, da própria conta bancária para a própria conta na instituição em que se cadastrou no Tesouro Direto.pou
  4. Comece a investir: há a possibilidade de aplicar pela plataforma da instituição em que realizou o cadastro, pelo portal ou aplicativo oficial do Tesouro Direto.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.