Vale a pena abrir uma franquia? Entenda o negócio

Abrir uma franquia tem sido a opção de muita gente para iniciar um negócio. Para se ter uma ideia, são mais de 156 mil unidades no Brasil.

O dado é da ABF (Associação Brasileira de Franchising) e é um indicativo de que o negócio pode mesmo valer a pena. Mas é importante entender se ele vale a pena para você. 

Por exemplo: é essencial que as vantagens do modelo sejam mais atraentes para o seu caso do que as desvantagens de uma franquia. Para ajudar, trouxemos tudo que você precisa saber neste conteúdo. Continue lendo!

Abrir franquia vale a pena?

Começar um negócio por meio de uma franquia é mais seguro do que começar uma empresa do zero. Sabia disso?

Segundo pesquisas, apenas 5% das franquias fecham as portas em dois anos de funcionamento. Por outro lado, essa porcentagem sobe para 23% no caso dos negócios novos.

Isso acontece por uma série de fatores, mas principalmente porque uma empresa nova requer testes e mais testes. Você dificilmente vai começar a atuar acertando. Em vez disso, terá que fazer ajustes ao longo do caminho.

Na franquia isso é diferente, porque o modelo já foi testado pela franqueadora em outras unidades. Então, ela já fez ajustes ao longo do tempo e, ao abrir seu negócio, você terá um modo de fazer mais consolidado.

Afinal, uma franquia é uma nova unidade de um negócio que já existe. O McDonald’s, por exemplo, é uma franquia de sucesso em todo mundo. E existem franquias nos mais diversos setores: de limpeza de carros, de açaí, de beleza, loja virtual, marketing digital, venda de bebidas, seguros etc.

Ou seja, você pode abrir um negócio que combina com o que você quer fazer e será mais simples de atuar. É por isso que abrir uma franquia pode valer bastante a pena.

Mas antes de investir, você precisa entender as vantagens e desvantagens deste modelo de negócio. Assim, vai compreender se ele funciona para você. Veja abaixo.

Vantagens de abrir uma franquia

Na hora de abrir um negócio, de qualquer tipo, você precisa se planejar. Tenha a certeza de que você terá dinheiro para investir, e que vai conseguir dedicar o tempo necessário.

Esse alerta é importante porque, mesmo em uma franquia, é essencial ter cuidado. O modelo de negócio pode ter várias vantagens, mas elas valerão pouco se você não estiver preparado para aproveitá-las.

Modelo de negócio já definido

Como citamos antes, uma franquia tem um modelo de negócio predefinido. Isso quer dizer que, ao investir no negócio, você vai receber um passo a passo do que fazer, para colocá-lo em prática.

É algo bem vantajoso porque, ao abrir um negócio novo, você precisaria definir todo o seu modo de fazer. É um processo que leva tempo e em que vários erros são cometidos.

Mas na franquia, esses erros já foram corrigidos e ajustados pela franqueadora. Então, ao colocar as ações em prática, seu sucesso será mais rápido.

Suporte para o negócio

Os franqueados de uma marca têm suporte dela para atuar no dia a dia. São apoios que variam segundo o negócio, mas que, normalmente, incluem: treinamentos, dicas para o marketing e para a operação.

Assim, logo que entrar na rede, você e seus colaboradores serão treinados para saber o que fazer. Tanto para executar as tarefas da franquia, quanto para cuidar da gestão financeira dela, por exemplo.

Já o suporte de marketing costuma incluir materiais e dicas para fazer a divulgação do negócio. Isso é fundamental para atrair clientes.

No caso do suporte para operação, é comum que o franqueado tenha acesso ao SAF. Ou seja, ao departamento de Suporte ao Franqueado, para tirar dúvidas no dia a dia.

Tudo isso ajuda a evitar erros e a realizar as atividades do negócio com mais acerto. Afinal, você vai conversar com quem sabe tudo sobre a marca: a própria franqueadora.

Reconhecimento da marca

Ao abrir uma franquia, você vai atuar com uma marca que já está no mercado. Por isso, fica mais simples atrair a atenção e a confiança do consumidor.

Afinal de contas, ele saberá o que esperar do seu negócio. Seria diferente, por exemplo, de precisar estabelecer a sua marca e convencer as pessoas de que o que você tem a oferecer é melhor.

Previsão de valores

Ao entrar em contato com uma franqueadora do seu interesse, a empresa vai enviar a você a COF. A COF é a Circular de Oferta de Franquia, um documento que tem todas as informações sobre o negócio.

Inclusive informações financeiras. Nela, você vai descobrir qual o investimento inicial necessário, o capital de giro, gastos com reformas, quais as taxas para pagar à franqueadora e mais.

Isso dá maior previsibilidade ao negócio, pois os números foram estabelecidos conforme experiências anteriores, em outras unidades.

Assim, você vai poder se programar financeiramente e, se for necessário, obter um empréstimo para abrir a franquia com o valor correto.

Desvantagens de abrir uma franquia

Apesar dos vários atrativos de abrir uma franquia, na hora de investir, você também precisa ter atenção a alguns pontos. 

São aspectos que, para muitos franqueados, não são problema. Tanto é que o número de franquias em atuação no país é grande.

Ou seja, em geral, as vantagens desse modelo compensam pontos incômodos. Mas é importante saber se esses pontos não serão um transtorno para você. Acompanhe a seguir.

Padronização do negócio

Ao abrir uma franquia, você vai receber o plano de negócio predefinido, correto? Seguir esse plano é obrigatório, e ele será padronizado.

Isso quer dizer que a sua unidade da franquia será igual às outras unidades que já existem. Tanto no padrão visual, quanto em relação ao seu modo de trabalho e ao que você vai oferecer ao consumidor final.

Alguns empreendedores se sentem limitados por essa padronização. É algo que pode acontecer se você, por exemplo, tem uma ideia muito clara do que gostaria de fazer diferente no seu negócio. 

Então, vale a pena considerar esse aspecto e entender se ele seria um aborrecimento para você.

Mas é importante ressaltar que certas marcas também contam com flexibilidade em seus planos. Tem restaurantes, por exemplo, que adaptam seu cardápio de acordo com o gosto local.

Além disso, as franqueadoras sempre mantém um canal aberto de comunicação com o franqueado. Assim, se você, enquanto empreendedor, perceber que algo poderia ser mudado ou agregado na marca, pode fazer a sugestão à empresa.

Nada garante que sua ideia será aceita, ou que você poderá implementá-la na sua unidade. Porém, o aprimoramento do negócio costuma ser uma preocupação das marcas. Logo, pode haver algum efeito em toda a rede (padronizando a novidade em todas as unidades).

Tempo de contrato

É comum que as franqueadoras determinem um tempo mínimo do contrato da franquia. Então, você ficará “preso” à empresa por este período, tendo que trabalhar com ela durante o tempo determinado.

Por isso é tão importante avaliar bem a sua escolha por um negócio. Você precisa ter interesse pela marca e pelo setor, para que seu trabalho não se torne um “fardo”.

De qualquer forma, os contratos de franquia também costumam ter cláusulas para o cancelamento do contrato. As regras podem incluir, por exemplo, multa ou a necessidade de repasse da franquia. Tudo vai depender da franqueadora.

Taxas periódicas

O suporte que a franqueadora oferece é uma das principais vantagens de uma franquia. Porém, para mantê-lo, você deverá fazer o pagamento de algumas taxas à marca.

A periodicidade e valor dessas taxas variam conforme a franquia. Além disso, algumas franqueadoras isentam o franqueado dos custos. 

Porém, normalmente, são cobrados três valores mensais. Primeiro, a taxa de royalties, que é o que garante suporte para o dia a dia do negócio. Ela também mantém o direito de uso da marca pelo franqueado.

Já a taxa de propaganda dá à franquia suporte de marketing. Assim, você poderá acessar os materiais de divulgação e contar com consultoria para esse trabalho.

Por fim, pode haver também a taxa de sistema. Ela é bem comum quando a franquia precisa usar um software específico e padronizado para gestão.

Na hora de abrir uma franquia, é essencial saber que taxas você precisará pagar, de quanto em quanto tempo, e que benefícios e serviços elas vão garantir ao seu negócio.

Vale a pena investir em franquia durante a crise? 

Você leu tudo até aqui, mas ainda está com uma dúvida: é interessante investir agora? Vale a pena abrir uma franquia este ano?

A resposta é: depende. Depende de como está sua vida financeira e de quais são os seus planos.

Se você tem dinheiro guardado para investir e/ou tem a possibilidade de obter um empréstimo, uma franquia será uma ótima opção. Inclusive, existem várias franquias baratas para abrir em 2022.

Iniciar um negócio em um momento de crise pode ser sua chance de entrar em um mercado em que pouca gente quer arriscar. Se você vai ter pouca concorrência, vai conseguir atrair clientes mais facilmente.

Além disso, quando a Economia voltar a crescer, você já estará estabelecido. Todo negócio, mesmo uma franquia, tem um período de maturação. Claro, você vai ganhar dinheiro enquanto não estiver 100%. Porém, seus ganhos maiores vão acontecer quando sua unidade estiver amadurecida.

Outra coisa é que abrir seu negócio pode ser sua oportunidade de mudar de vida. Se você tem o sonho de investir, mas continua adiando essa realização, esse é um grande problema. Por que não tirar seus planos do papel agora?

Mas é importante lembrar que você precisa de planejamento e dinheiro. Então, coloque na ponta do lápis quanto você tem, quanto pode pegar emprestado e quanto vai gastar para abrir sua empresa.

Depois, pesquise por marcas de franquia e entenda se você tem mesmo a possibilidade de investir no que quer. Procure não abrir uma franquia “pior” só para iniciar agora; se você trabalhar com algo que não agrada seu perfil, é bem possível que seu negócio não dê certo.

Tomados esses cuidados, você vai poder aproveitar ao máximo as vantagens de abrir sua franquia e ver seu empreendimento crescer!

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!