Covid-19: Anvisa libera uso de autotestes no Brasil; saiba onde será vendido

Atestados de gripe e Covid-19 têm aumento nas empresas; confira os direitos do trabalhador
Autotestes de antígeno foram liberados pela Anvisa. (Imagem: R7)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou nesta sexta-feira (28) o uso de autotestes para Covid-19. A medida vinha sendo analisada pela agência desde 13 de janeiro, quando o Ministério da Saúde solicitou a liberação. Na semana passada, a Anvisa adiou a decisão e pediu mais informações ao ministério, que as forneceu na quarta-feira (26).

A medida é considerada importante para tornar o registro e o tratamento da Covid-19 mais eficazes. A recente escassez de testes em postos e farmácias, devido ao aumento de casos pela variante ômicron e também casos de outras viroses, influenciou no pedido do Ministério da Saúde.

Os autotestes são semelhantes aos testes feitos em farmácias, postos de saúde e aeroportos, mas podem ser realizados por pessoas comuns, em casa mesmo. Apenas os testes de antígeno foram liberados, ou seja, os testes PCR, que são mais demorados e mais eficazes, não foram contemplados pela medida.

Mas essa liberação só terá validade prática depois que as fabricantes obtiverem a aprovação dos seus modelos de autoteste, individualmente, pela Anvisa. Só então é que eles serão comercializados e distribuídos para o público.

A seguir, nós esclarecemos algumas dúvidas em torno dos autotestes liberados hoje.

O que são autotestes de antígeno?

São testes de fácil utilização, podendo ser usados por pessoas comuns sem supervisão de profissionais de saúde. Eles são do tipo antígeno, que detecta certas estruturas dos vírus da Covid-19 (chamadas antígenos) que costumam estar presentes nas secreções do nariz e da boca.

Onde comprar o autoteste?

Os autotestes serão vendidos em farmácias e em outros estabelecimentos autorizados a comercializar produtos de saúde.

Como usar os autotestes?

O autoteste deve ser usado entre o primeiro e o sétimo dias após o aparecimento dos sintomas. Mas se houve contato com alguém infectado, deve ser usado depois de 5 dias.

O mais é indicado é inserir o cotonete no nariz, seguindo as orientações do produto.

O resultado do autoteste é oficial?

Não. O autoteste é importante para acelerar a detecção de novas infecções e pode ser usado para entender a evolução da pandemia. Mas o seu resultado não será usado na contagem oficial das autoridades de saúde e nem servirá para atestado médico ou embarque em aeroportos.

O que fazer se o resultado der positivo?

A orientação de especialistas e do Ministério da Saúde é que a pessoa, após ter o resultado positivo no autoteste, procure um serviço de saúde. Lá, era poderá ter a confirmação da doença e poderá iniciar o seu tratamento.

E em caso de resultado negativo?

Os especialistas esclarecem que o teste de antígeno é menos eficiente que o teste PCR e está mais suscetível a “falsos negativos”, especialmente se a pessoa estiver assintomática.

Portanto, se o resultado der negativo e a pessoa continuar suspeitando que está infectada, o recomendado é fazer um teste PCR ou refazer o teste de antígeno entre 24 e 48 horas depois, mantendo isolamento nesse período.

Como descartar o material usado no autoteste?

O risco de contaminar outras pessoas com o material usado no autoteste é baixo, mas a orientação é descartá-lo separadamente, dentro de uma sacola plástica, por exemplo, e identificar como material hospitalar.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.