Tesouro Direto: taxas dos títulos atrelados à inflação estão perto de recorde; como investir?

Nesta quinta-feira (27), os títulos públicos do Tesouro Direto apresentaram movimento misto. Os papéis prefixados apresentaram recuo. Já os indexados à inflação tiveram desempenho mais estável, em sua maioria.

Tesouro Direto: taxas dos títulos atrelados à inflação estão perto de recorde; como investir?
Tesouro Direto: taxas dos títulos atrelados à inflação estão perto de recorde; como investir? (Imagem: Montagem/FDR)

Na última atualização do dia, às 15h22, os papéis atrelados à inflação com vencimento em 2040 e 2055, e que possuem cupom, pagavam 5,62% e 5,65% ao ano, respectivamente. Estes retornos do papel estiveram próximos de um novo recorde.

Ao InfoMoney, o economista-chefe da Kilima Asset, Luciano Costa, declara que a grande volatilidade acontece em meio a fatores no cenário local e internacional.

Dentro do Brasil, ele declara que o mercado segue precificando o incômodo com a prévia da inflação oficial, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15). O resultado ficou acima do projetado.

O economista também cita ruídos fiscais no país. Nesta quinta, o presidente Jair Bolsonaro anunciou um reajuste de 33% do piso salarial dos professores de educação básica.

No cenário externo, os juros são reflexos da decisão do Federal Reserve (Fed, o Banco Central dos Estados Unidos), que indicou que a alta dos juros deve acontecer em breve.

Costa explica que nos títulos públicos, a parte longa da curva é afetada pelo Fed. Já os títulos de curto prazo sentem os reflexos do risco fiscal.

Na tarde desta quinta-feira (27), estas foram as taxas oferecidas pelos títulos públicos do Tesouro Direto:

  • TESOURO PREFIXADO 2024: rentabilidade anual de 11,50%
  • TESOURO PREFIXADO 2026: rentabilidade anual de 11,22%
  • TESOURO PREFIXADO com juros semestrais 2031: rentabilidade anual de 11,32%
  • TESOURO SELIC 2024: rentabilidade de SELIC + 0,0795%
  • TESOURO SELIC 2027: rentabilidade anual de SELIC + 0,2232%
  • TESOURO IPCA+ 2026: rentabilidade anual de IPCA + 5,29%
  • TESOURO IPCA+ 2035: rentabilidade anual de IPCA + 5,61%
  • TESOURO IPCA+ 2045: rentabilidade anual de IPCA + 5,61%
  • TESOURO IPCA+ com juros semestrais 2030: rentabilidade anual de IPCA + 5,49%
  • TESOURO IPCA+ com juros semestrais 2040: rentabilidade anual de IPCA + 5,62%
  • TESOURO IPCA+ com juros semestrais 2055: rentabilidade anual de IPCA + 5,65%

Como investir no Tesouro Direto

Por meio de investimentos a partir de R$ 30, qualquer pessoa que tenha CPF — e conta bancária, corrente ou poupança — pode aplicar. O procedimento ocorre de modo totalmente online.

  1. Simule seu investimento: ao realizar uma simulação, será possível encontrar o título ideal, conforme objetivos pessoais;
  2. Efetue seu cadastro: o cadastro precisa ser feito diretamente nos bancos e corretoras habilitados;
  3. Transfira o dinheiro: a pessoa deve transferir o dinheiro desejado, da conta bancária para a conta na instituição em que se cadastrou no Tesouro Direto;
  4. Comece a investir: o cidadão pode investir pela plataforma da instituição em que se cadastrou, via portal ou aplicativo oficial do Tesouro Direto.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.