Cesta Básica: preços em SP sobem 7,95% em um ano; quais itens mais subiram?

O valor da Cesta Básica em São Paulo apresentou um aumento de 7,95% no valor médio passando a ser de R$ 1.088 em dezembro de 2021. No mesmo período do ano anterior, o mesmo item custava em média R$ 1.007,89. Dessa maneira, o aumento foi de R$ 80,11 em um período de um ano.

O aumento entre a Cesta Básica paulistana em um ano foi de R$ 80,11. Esse aumento equivale a 7,95%, de acordo com o levantamento feito pelo núcleo de pesquisas do Procon-SP, em convênio com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

A Cesta Básica é composta por 28 itens, sendo que o quantitativo de cada um varia de acordo com a região. Assim, o levantamento apontou aumento nos três grupos avaliados na pesquisa, sendo que o de alimentação teve variação acumulada de 7,31%, o de higiene, 8,7% e o de limpeza, 18,56%.

O grupo de alimentação é o que mais afetou o preço da Cesta Básica paulista. Por exemplo, em dezembro de 2020, o total dos produtos tinha valor médio de R$ 883,28. Porém, em dezembro do ano passado o valor total passou a ser de R$ 947,86.

De acordo com o Dieese e o Procon-SP, dos 28 alimentos pesquisados, 23 tiveram aumento nos valores médios. Veja abaixo os alimentos que tiveram maiores altas nos preços em dezembro de 2021:

  • Café em pó (500g): de R$ 7,47 para R$ 12,39 (65,86%);
  • Açúcar refinado (5 kg): de R$ 13,09 para R$ 20,95 (60,05%);
  • Biscoito maisena (pacote 200g): de R$ 2,45 para R$ 3,36 (37,14%);
  • Margarina (250g): de R$ 2,35 para R$ 3,21 (36,60%).

Vários motivos levaram para o aumento da Cesta Básica, porém os principais foram os climáticos, questões sazonais, preços das commodities, variações cambiais, formação de estoques, desonerações de tributos, excesso ou escassez de oferta ou demanda pelos produtos.

Ainda de acordo com a pesquisa, todos os itens de higiene e de limpeza tiveram aumento durante o período de 12 meses. Segundo o levantamento, alguns produtos tiveram baixas nos preços no ano passado. Foram eles:

  • Sabão em barra (unidade): de R$ 1,77 para R$ 2,36 (33,33%);
  • Batata (1 kg): de R$ 5,98 para R$ 4,52 (-24,41%);
  • Arroz (5 kg): de R$ 24,06 para R$ 19 (-21,03%);
  • Feijão carioquinha (kg): de R$ 7,04 para R$ 6,63 (-5,82%);
  • Queijo muçarela fatiado (1 kg): de R$ 42,46 para R$ 40,80 (-3,91%);
  • Leite UHT (1 litro): de R$ 3,75 para R$ 3,71 (-1,07%).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.