Quanto tempo demora para juntar R$ 1 milhão? Quais são os caminhos? Instituições dão dicas

Pontos-chave
  • Cada instituição utilizou uma forma distinta para realizar os cálculos;
  • O tempo estimado para chegar ao milhão varia conforme o ativo;
  • Especialistas alertam sobre a importância de diversificar a carteira.

Quanto tempo demora para juntar R$ 1 milhão? Muitos sonham em conquistar R$ 1 milhão. Apesar de não ser uma tarefa fácil, especialistas em educação financeira estimam como chegar a esse objetivo. A projeção foi realizada por três instituições diferentes, consultadas pelo E-Investidor.

Quanto tempo demora para juntar R$ 1 milhão? Quais são os caminhos? Instituições dão dicas
Quanto tempo demora para juntar R$ 1 milhão? Quais são os caminhos? Instituições dão dicas (Imagem: Montagem/FDR)

De qualquer forma, para chegar a objetivos sem ter impacto negativo no orçamento, é fundamental que a diversificação da carteira aconteça segundo o próprio perfil de risco.

Para as comparações, os especialistas consultados pelo E-Investidor usaram estimativas de tempo para chegar ao milhão com distintas classes de ativos.

A Fiduc e ModalMais avaliaram as principais classes de ativos, e o período necessário para chegar a R$ 1 milhão com aportes mensais de R$ 1. Já o Yubb teve como base investimentos mensais de R$ 1,5 mil.

Quanto tempo demora para juntar R$ 1 milhão?: Cálculo da Fiduc (aporte mensal de R$ 1 mil)

Os cálculos foram feitos pelo head da Academia Fiduc, Valter Police. Segundo ele, os números foram previstos que as classes devem render nos próximos anos — baseados no histórico já apresentado.

Police destaca que esse cálculo é comparativo. Ele também alerta que os portfólios precisam ser diversificados, com equilíbrio entre as classes de ativos.

Conforme o cálculo da Fiduc, este é o tempo estimado para juntar R$ 1 milhão:

  • Poupança (rendimento médio de 4,20%): 36 anos e 3 meses
  • CDB/Tesouro (rendimento médio de 6,00%) :30 anos e 5 meses
  • FII (rendimento médio de 8,50%): 25 anos e 3 meses
  • Bolsa (rendimento médio de 11,00%): 21 anos e 10 meses

Quanto tempo demora para juntar R$ 1 milhão?: Cálculo do ModalMais (aporte mensal de R$ 1 mil)

O cálculo foi realizado pela head comercial do ModalMais, Patrícia Aiello. Os números de rentabilidade ao ano de ações e de fundos imobiliários (FIIs) foram avaliados pela média do Ibovespa e do IFIX — índice do mercado mobiliário brasileiro — nos últimos dez e sete anos, respectivamente.

A projeção do retorno do Certificado de Depósito Bancário (CDB) aconteceu pela média da rentabilidade ofertada pelo mercado.

Apesar desse comparativo, Aiello reforma a importância de que o investidor entenda o objetivo de cada classe. Ele afirma que cada carteira precisa ser dividida em ativos focados na reserva de emergência, reserva de longo prazo ou aposentadoria e reserva de construção de patrimônio.

Segundo Aiello, a reserva de emergência deve cobrir de três a seis salários — e deve possibilitar o resgate imediato. A reserva concentrada no longo prazo pode ter prazos maiores, como os Títulos do Tesouro com validade de até 30 anos. Já na construção de patrimônio, é possível arriscar um pouco mais.

Conforme o cálculo do ModalMais, este é o tempo estimado para juntar R$ 1 milhão:

  • Ações (rendimento médio de 4,64%): 34 anos e 5 meses
  • Poupança (rendimento médio de 6,04%): 30 anos e 2 meses
  • FII (rendimento médio de 8,09%): 25 anos e 10 meses
  • CDB (rendimento médio de 9,22%): 24 anos
  • Tesouro Selic (rendimento médio de 9,25%): 23 anos e 11 meses

Quanto tempo demora para juntar R$ 1 milhão?: Cálculo do Yubb (aporte mensal de R$ 1,5 mil)

O cálculo foi realizado pelo fundador do Yubb, Bernardo Pascowitch. A estimativa tem como base o histórico de preços dos ativos até o dia 4 de janeiro de 2022. Ele destaca que as perspectivas têm como base o histórico das classes, sem garantia de manutenção das mesmas médias históricas futuramente.

O rendimento da poupança foi projetado pelo valor atual. O cálculo do CDB ocorreu pela média de rentabilidade. O especialista disse que o valor do retorno do Tesouro Selic foi previsto pela média dos últimos anos.

A classe de ações teve o rendimento calculado com base no histórico dos últimos 10 anos. Com relação aos fundos imobiliários, houve o uso da média do IFIX dos últimos sete anos. Já para calcular a rentabilidade, foi considerado a média dos últimos nove anos.

Ele lembra que, dentro do Ibovespa e IFIX, há diversos ativos. Consequentemente, alguns destes podem ter performances muito melhores. Com exceção do bitcoin — que é um ativo mais recente, além de mais mais arriscado e volátil —, são investimentos de longo prazo.

Diante disso, o especialista alega que não dá para colocar “na mesma caixinha ou na mesma estratégia dos outros ativos”.

Conforme o cálculo do Yubb, este é o tempo estimado para juntar R$ 1 milhão:

  • Ações (rendimento médio de 4,64%): 27 anos e 11 meses
  • Poupança (rendimento médio de 6,10%): 24 anos e 7 meses
  • Tesouro Selic (rendimento médio de 9,25%): 20 anos e 3 meses
  • CDB (rendimento médio de 9,49%): 20 anos
  • FII (rendimento médio de 8,09%): 21 anos e 8 meses
  • Bitcoin (rendimento médio de 898%): 2 anos e 1 mês

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.