Covid-19 aumenta no Brasil! Como preparar sua empresa para um novo fechamento?

Pontos-chave
  • Crescimento de casos da influenza bateu 270% desde o início de dezembro de 2021;
  • Presidente do Sindicato de Lojistas de Belo Horizonte, Nadim Donato Filho, admite a preocupação com o aumento da doença no país;
  • Amparo, em São Paulo, decretou o fechamento de bares e comércios a partir das 22h.

Todo início de ano, desde 2021, tem trazido a mesma a situação no Brasil. A população saí as ruas para comemorar as festividades do fim de ano e as férias, aumentam os casos de Covid-19 e as expectativas para o fechamento do comércio volta a assombrar os comerciantes. Será que dessa vez a ordem vai se repetir?.

Desde o início da pandemia, governadores dos estados e prefeitos contaram com autonomia total para decidir qual seria a conduta nestes casos. Por isso, cada local preparou seu próprio plano de contenção e a reabertura de comércios e empresas dependia de uma ordem sanitária.

Em 2022, o grande diferencial e que tem animado a população é o aumento de brasileiros vacinados. Quanto mais pessoas vacinadas, menos chances de casos graves e de mortes pela doença. O que não impede que hajam infecções, caso a população não siga os protocolos sanitários como o uso de máscaras.

No entanto, saber que existem pelo menos 144 milhões de vacinados no país, o que equivale a 67,9% da população total, traz mais esperança para todos os setores de funcionamento do Brasil.

Acontece que, neste início de ano, como já era esperado, houve um aumento considerável no número de casos de Covid-19. De acordo com o consórcio de veículos de imprensa que tem controlado os números da doença, no último domingo (9) foi divulgada uma média de casos de 33.146 nos últimos 7 dias.

O número é o maior desde 23 de setembro de 2021. A variação, quando comparado a 14 dias atrás, foi de 669% a mais. O Brasil já registra 620 mil mortes por coronavírus.

Além desta doença, também cresceram os casos de gripe influenza no país. Milhares de pessoas têm chego aos hospitais e postos de saúde se queixando de sintomas gripais, como coriza, dor no corpo, febre e tosse. O que é facilmente confundido com a Covid-19.

Por isso, os hospitais aumentaram suas cargas de atendimento, e estão fazendo mais testagens para diferenciar as duas doenças. Além de sobrecarregar o sistema com mais pessoas tendo que ser atendidas pelos dois motivos.

Segundo uma pesquisa da Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), o crescimento de casos da influenza bateu 270% desde o início de dezembro de 2021 até o dia 5 de janeiro de 2022.

Claro que esses registros têm preocupado as autoridades. Principalmente porque as restrições em comércios e funcionamento geral da economia, praticamente foram anuladas. Hoje, as empresas já estão trabalhando em horários comuns e sem home office.

Cancelamentos devido ao aumento da Covid-19 e influenza

Nos aeroportos já foi possível ver o resultado dos aumentos de casos do coronavírus. Empresas áreas como a Latam e a Azul cancelaram dezenas de voos nacionais e internacionais neste final de semana, sob a justificativa de controle da pandemia e da influenza.

Como de praxe, o turismo tem sido o mais afetado dentro desse contexto. Os cruzeiros também cancelaram suas viagens pelo menos até o dia 21 de janeiro, devido ao aumento de infectados por Covid. Foram pelo menos 798 novos casos.

Em uma reportagem reproduzida no jornal O Tempo, de Minas Gerais, o presidente do Sindicato de Lojistas de Belo Horizonte, Nadim Donato Filho, admite a preocupação com o aumento da doença no país. Mas, diz não acreditar em um novo fechamento. 

Realmente, nós temos alguns problemas com a Covid-19 e a influenza. Existe sim um volume (de casos) um pouco maior agora, mas sem deixar as lojas sem atendentes. Não só BH, mas o Brasil inteiro deu esse surto de gripe. Mas, ele não é problema para o comércio. Não existe qualquer risco de fechamento do comércio”, afirma o presidente do Sindicato.

Mas, parece que só em Minas Gerais as preocupações são mais amenas. Na cidade de Amparo, em São Paulo, a prefeitura decretou o fechamento de bares e comércios a partir das 22h. A medida está valendo desde o último dia 6.

Foi apurado em uma reportagem do UOL, que esta é a única cidade a tomar este tipo de decisão dentro do estado de São Paulo no ano de 2022.

Prepare sua empresa para um novo fechamento

No ano de 2020, com o início da pandemia, os comércios foram pegos de surpresa com a ordem de lockdown e fechamento total em todo Brasil. Na ocasião, ninguém imaginava a necessidade de controle do funcionamento desses estabelecimentos para tentar barrar o número de casos.

Na época, o presidente Jair Bolsonaro foi contra os fechamentos, mesmo as entidades de saúde admitindo que esta era a única solução para controlar a pandemia no Brasil.

Os resultados para a economia realmente foram frustrantes, aumento do desemprego, queda na renda dos brasileiros e maior número de pessoas passando fome. Por isso, uma nova onda de restrições seria muito impactante.

Diante disso, algumas atitudes antes de uma nova resolução da prefeitura ou do governo do estado podem trazer mais conforto pra sua empresa. Como:

  • Seja franco com seus funcionários desde o início;
  • Baseie-se na legislação municipal, estadual ou federal para tomar qualquer atitude;
  • Crie um planejamento financeiro para a sua empresa;
  • Faça investimentos em novos materiais e produtos com mais cautela;
  • Aumente os protocolos sanitários, como uso de álcool e máscara;
  • Invista nos atendimentos pela internet e canais de venda online.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Lila Cunha
Lila Cunha é formada em jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Atua como repórter especial para o portal FDR. É responsável por selecionar as informações abordadas e garantir o padrão de qualidade das notícias veiculadas. Além disso, trabalha com apuração de hard news desde 2019, cobrindo o universo econômico em escala nacional.