Economia Criativa: Postos de trabalho têm crescimento em 2021

De acordo com um estudo do Observatório Itaú Cultural divulgado nesta terça (28), os setores da chamada Economia Criativa tiveram um desempenho bastante animador na geração de empregos em 2021. A Economia Criativa engloba setores como cultura, artesanato, design, arquitetura, cinema e gastronomia.

publicidade

O levantamento analisou o período que vai do terceiro trimestre de 2020 ao terceiro trimestre de 2021. Dentro desse período, foram criados 868,3 mil postos de trabalho na Economia Criativa em todo o Brasil. Com isso, o segmento passou de 6,3 milhões para 7,1 milhões de pessoas empregadas, um aumento de 14%.

Já na comparação do terceiro trimestre para o segundo trimestre de 2021 o crescimento de postos de trabalho foi de 5%. Nesse período, foram criadas 324 mil novas vagas.

A cultura foi o setor criativo que teve o resultado mais positivo. Do terceiro trimestre do ano passado para o terceiro trimestre desse ano surgiram 91,3 mil trabalhadores especializados na cultura, o que representa um aumento de 15%.

publicidade

O estudo do Observatório Itaú Cultura faz uma distinção entre trabalhadores especializados e trabalhadores de apoio. Os especializados são aqueles com formação em algum setor criativo, enquanto os de apoio estão atuando dentro da Economia Criativa mas se especializaram em outras áreas.

Entre os primeiros houve crescimento de 13%, o que em termos absolutos significa 336,3 mil novos postos de trabalho. Já entre os trabalhadores de apoio, 417,1 mil foram integrados à Economia Criativa, o que representa um aumento de 20%.

Menores rendimentos e desigualdade de gênero

O levantamento do Itaú Cultural também faz a comparação entre trabalhadores formais e informais. Enquanto o primeiro extrato expandiu 13%, o número de trabalhadores criativos informais cresceu um pouco mais, 15%, no período analisado.

Os dados realmente negativos que o estudo revela, no entanto, são a queda no rendimento médio e a desigualdade de remuneração entre homens e mulheres empregados na Economia Criativa.

No terceiro trimestre de 2020, os homens ganhavam um rendimento médio de R$ 4.775,00. Agora, ganham R$ 3.999,00. Já as mulheres ganhavam R$ 2.615,00 e agora recebem R$ 2.406,00.

Economia Criativa é setor promissor

Os dados positivos do setor, segundo Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural, se devem ao avanço da vacinação, que possibilitou a reabertura de diversas atividades.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

A Economia Criativa é considerada um setor em crescimento em todo o mundo. De acordo com a Organização Internacional do Trabalho, ela responde por cerca de 7% do PIB mundial e pode crescer entre 10% e 20% nos próximos anos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.