Salário das mulheres é menor que dos homens em todos os estados e no DF

Em todos os estados brasileiros, inclusive no Distrito Federal, o salário das mulheres é menor que dos homens. De todas as localizadas analisadas a pior situação é no Mato Grosso do Sul, pois a média salarial das mulheres é de apenas 65, 4% comparado com o salário dos homens.

Salário das mulheres é menor que dos homens em todos os estados e no DF
Salário das mulheres é menor que dos homens em todos os estados e no DF (Imagem: Reprodução Conexão FGV)

Diferença salarial por estados

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra que mesmo as mulheres estudando mais o seu salário é abaixo do dos homens. Em algumas regiões do Brasil a desigualdade salarial acaba sendo maior do que em outros lugares.

A maior diferença registrada foi no estado do Mato Grosso do Sul, onde as mulheres recebem 30% a menos do que os homens. Em segundo lugar ficou o Paraná e o Rio Grande do sul, com uma diferença de 28%, em seguida vem o estado de Santa Catarina com 26% a menos.

Na região do nordeste brasileiro o estado vencedor da desigualdade salarial é a Bahia, onde as mulheres recebem 21% a menos do que os homens. No Rio Grande do Norte essa diferença é de 15%.

Já na região sudeste, Minas Gerais tem uma diferença de 28% a menos dos homens e o Espírito Santo com -27%. Em Rondônia, localizada na região Norte, a diferença salarial é de – 20%.

O estado brasileiro com a menor diferença salarial é o Amazonas, com um registro de apenas 5% a menos.

Média salarial de homens e mulheres

Confira abaixo a diferença de salário entre homens e mulheres, nas dez carreiras que mais geram oportunidades de emprego:

  • Analista de negócios: homens ganham R$ 5.334 e mulheres, R$ 4.303;
  • Analista de desenvolvimento de sistemas: homens ganham R$ 5.779 e mulheres, R$ 5.166;
  • Analista de pesquisa de mercado: homens ganham R$ 4.191 e mulheres, R$ 3.624;
  • Biomedicina: homens ganham R$ 2.761 e mulheres, R$ 2.505;
  • Enfermagem: homens ganham R$ 3.417 e mulheres, R$ 3.288;
  • Preparador físico: homens ganham R$ 1.426 e mulheres, R$ 1.326;
  • Nutricionista: homens ganham R$ 2.781 e mulheres, R$ 2.714;
  • Farmacêutico: homens ganham R$ 3.209 e mulheres, R$ 3.221;
  • Fisioterapeuta geral: homens ganham R$ 2.400 e mulheres, R$ 2.422;
  • Avaliador físico: homens ganham R$ 2.107 e mulheres, R$ 2.303;

De acordo com o pesquisador da área de Economia Aplicada do Instituto FGV, Daniel Duque, essa diferença não faz sentido, pois, “As mulheres estudam mais, fazem mais pós-graduação, mais mestrado, mais doutorado, não faz o menor sentido ter essa discrepância. Ela é injustiça”.

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Mariana Castro
Mariana Castro é formada em Pedagogia pela Universidade Brás Cubas em Mogi das Cruzes - SP. Atualmente trabalha como professora na rede privada de ensino e dedica-se a sessão de carreiras do FDR, produzindo pautas sobre educação e emprego.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA