Auxílio Brasil: Governo vai incluir novas famílias e pagar atrasados em 2021?

O Governo Federal havia prometido pagar um valor mínimo de R$ 400 para todos os beneficiários do Auxílio Brasil ainda em 2021. Essa promessa foi parcialmente cumprida, já que, segundo dados do Ministério da Cidadania, as parcelas do benefício pagas em dezembro tiveram um valor médio de R$ 408,84.

Por outro lado, o governo também havia prometido pagar um retroativo para quem recebeu o Auxílio Brasil em novembro, quando o valor médio foi de R$ 224,21, fazendo com que essas famílias também recebam o mínimo de R$ 400,00. Além disso, prometeu que o programa atenderia 17 milhões de pessoas ainda em 2021.

Nenhuma dessas promessas, no entanto, foram cumpridas. O governo admitiu que não poderá pagar o retroativo relativo a novembro, nem poderá ampliar o programa para além das 14,5 milhões de famílias atendidas atualmente.

A razão, segundo o Ministro da Cidadania João Roma, é que os recursos para as duas medidas não foram destinados a tempo para que elas fossem operacionalizadas.

No caso da expansão do programa para 17 milhões de famílias, o ministro argumentou que a PEC dos precatórios, que era considerada essencial para viabilizar o Auxílio Brasil, não foi aprovada a tempo de a pasta incluir os novos beneficiários. Já no caso do retroativo, a MP que estabelece o programa foi promulgada sem prever esse pagamento.

Auxílio Brasil em 2022

Agora, o Ministério da Cidadania sustenta que haverá verba suficiente para atender 18 milhões de famílias com o valor mínimo de R$ 400 em 2022:

“A expectativa da pasta é alcançar cerca de 18 milhões na próxima folha regular de pagamento [em janeiro], zerando a fila de espera, o que demonstra o compromisso do governo federal em garantir e ampliar continuamente o atendimento nas ações de proteção social para os cidadãos mais vulneráveis”

O governo deve destinar R$ 89 bilhões para o programa em 2022, valor bem acima dos R$ 35 bilhões que eram gastos com o Bolsa Família, antes da sua extinção.

O Auxílio Brasil é uma das principais apostas do presidente Bolsonaro para elevar a sua popularidade e conseguir a reeleição. Segundo a última pesquisa Datafolha, o mandatário alcançou 53% de rejeição, um novo recorde. A mesma pesquisa aponta o ex-presidente Lula liderando as intenções de voto, mesmo entre os beneficiários do novo programa.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Amaury Nogueira
Amaury da Silva Nogueira é bacharelando em Letras/Edição pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Apaixonado pelo universo da escrita, atua há dois anos como redator e realiza pesquisas sobre história da edição no Brasil. Além disso, atualmente pesquisa também sobre direitos e benefícios sociais para agregar conhecimento na redação do portal de notícias FDR.