2022 será o ano do Ouro? BlackRock prevê crescimento do ativo no próximo ano

Após um ano fraco, o ouro pode voltar a crescer em 2022, estimulado por uma combinação de juros reais, desempenho do dólar e pela procura por ativos considerados seguros, segundo a BlackRock. 

O metal está com uma baixa acumulada de 6% neste ano e sinaliza para a primeira queda anual em três anos, em um cenário de redução de estímulo de bancos centrais e vacinas contra a Covid-19, que contribuíram para reduzir os riscos relativos a pandemia. 

O ouro “parece relativamente desfavorecido no momento”, falou Evy Hambro, chefe global de investimento temático e setorial da BlackRock, apesar de ter afirmado que a atual visão negativa dos investidores a respeito do ouro apresente “mais riscos positivos do que riscos negativos no ano que vem”.

Os investidores vem retirando dinheiro de fundos de índice lastreados em ouro físico. O SPDR Gold Shares, o maior ETF focado em ouro, teve saídas líquidas de cerca de US$ 10 bilhões no acumulado do ano, o volume mais alto desde 2013 e proporcional a cerca de 193 toneladas de ouro.

“Historicamente, épocas em que a percepção em relação ao ouro e ações ligadas ao ouro se torna muito negativa costumam apresentar oportunidades de compra”.

Segundo o estrategista de ouro para Ásia-Pacífico e Global SPDR Business na State Street Global Advisors, Robin Tsui, a queda do ouro pode abrir espaço para um interesse renovado em ETFs no ano que vem por parte de investidores que buscam por proteção contra as incertezas globais crescentes.

Forças inflacionárias

A posição do ouro como proteção extra contra as pressões de preços pode se fortalecer mais ainda com o crescimento da inflação, liderada pelo estímulo sem precedentes e escassez nas cadeias de suprimentos. 

Jerome Powell, presidente do Federal Reserve, indicou que o maior desafio para o crescimento econômico e para o mercado de trabalho neste momento é a inflação.

“Vemos algumas forças inflacionárias poderosas, e isso nos leva a acreditar que as expectativas de inflação continuarão a aumentar ao longo de 2022”, afirmou Hambro.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.