Segue o home office! Apple decide continuar com o modelo de trabalho em casa

Em virtude da constante proliferação da Covid-19 junto ao surgimento da variante ômicron, muitas empresas têm receio de voltar ao trabalho presidencial. É o caso da Apple, que decidiu adiar novamente o retorno aos escritórios que estava previsto para o dia 1º de fevereiro, assim os funcionários continuarão exercendo o trabalho em casa.

Um memorando foi enviado aos funcionários pelo diretor-presidente da Apple, Tim Cook, na última quarta-feira, 15. Há apenas poucas semanas a empresa havia solicitado que os funcionários deixassem o modelo de trabalho em casa e retornassem para a empresa em fevereiro. Neste meio tempo, vários cronogramas foram estabelecidos e adiados. 

A falta de uma data exata para o fim do trabalho em casa, evidenciada a dificuldade não só da Apple, mas das empresas no geral em normalizar o formato de prestação de serviços e conciliá-lo junto à pandemia da Covid-19. É o caso da Microsoft, que em setembro, deixou em aberto a definição de uma possível data de retorno aos escritórios. 

No memorando, Cook informou sobre o adiamento do início do trabalho híbrido para data posterior. Ele ainda completou que os escritórios da Apple permanecem de portas abertas, permitindo o fluxo regular daqueles que desejarem neste momento, incluindo equipes na Grande China e vários outros lugares. 

Na oportunidade, o executivo citou os “casos crescentes em muitas partes do mundo e o surgimento de uma nova cepa do vírus. […] esta é, de longe, a melhor maneira de manter você e sua comunidade seguros”, disse o diretor-presidente da Apple. Ele ainda aproveitou para recomendar a vacinação contra a Covid-19 aos funcionários.

Os adiamentos anteriores sobre deixar o modelo de trabalho em casa ocorreram em tentativas nos meses de junho, setembro, outubro e janeiro. Nesta semana, a Apple voltou a exigir o uso de máscara facial de proteção em todas as lojas de varejo dos EUA, além de fechar temporariamente três locais em virtude do aumento de casos de Covid-19 entre os funcionários.

É importante mencionar que o memorando também informa sobre o pagamento de um bônus no valor de US$ 1 mil para cada funcionário, podendo ser usado para custear as despesas do trabalho em casa.

Cook disse que essa oferta é uma maneira de mostrar o apoio e compromisso da empresa com um ambiente mais flexível. Por isso, o bônus não se restringe aos funcionários que atuam em escritórios, amparando também a equipe de varejo.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.