560 mil pedidos de aposentadoria do INSS ficam estacionados por falta de servidores

Filas do INSS voltam a congelar e população fica sem acesso aos seus benefícios. Nessa semana, uma reportagem especial do Portal Metrópoles, revelou que há mais de 500 mil brasileiros que aguardam a análise de seus abonos previdenciários. O entrave, de acordo com o texto, ocorre mediante a falta de servidores para a conclusão dos inquéritos.

560 mil pedidos de aposentadoria do INSS ficam estacionados por falta de servidores (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)
560 mil pedidos de aposentadoria do INSS ficam estacionados por falta de servidores (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Há meses o INSS vem enfrentando problemas para a realização de seus serviços. Desde o início da pandemia, o órgão está com as filas de concessão de seus abonos congestionadas. Inicialmente o motivo eram as mudanças e adaptações após a aprovação da reforma tributária, porém agora não há servidor o suficiente para dar conta das demandas.

Atrasos nos benefícios do INSS

De acordo com o levantamento feito pelo Metrópoles, há mais de 500 mil cidadãos que solicitaram algum tipo de abono e não tiveram retorno. Somados há aqueles que aguardam desde 2020, a fila já contabiliza cerca de 1,838 milhão de pedidos em análise.

Nesse momento, fontes internas afirmam que o principal motivo do atraso é que não há equipe o suficiente para andar com a conclusão dos processos. Devido ao acumulo registrado ao longo dos últimos meses, há uma super demanda que não vem conseguindo ser concluída pelos colaboradores.

Como alternativa, o INSS já havia anunciado uma nova política de trabalho para que a equipe pudesse fazer hora extra e assim andar com as análises. Além disso, o governo tinha chegado a anunciar a contratação de militares que atuariam com o órgão para otimizar os atendimentos. Ambas as medidas foram insuficientes e o atraso ainda permanece.

Direito do retroativo é garantido pela justiça

O cidadão que não conseguiu o retorno do INSS dentro do tempo determinado por lei, deve ficar atento. Ele tem o direito de contestar o atraso entrando com uma ação contra o órgão. Para isso, é preciso reunir toda a documentação que comprove tal situação, estando acompanhando de um advogado previdenciário.

Após a análise, se enquadrando dentro das regras de concessão, o titular do processo passa a ter o direito de receber seu benefício de forma retroativa, contabilizada desde a data em que entrou com o pedido.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.