Com alta da fome, CadÚnico e Auxílio Brasil não bastam para ajudar vulneráveis

Brasil volta ao mapa da fome, reforçando a necessidade de atuação mais efetiva do governo federal. Nas últimas semanas, em uma audiência pública da Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara, fora revelado que mais de 117 milhões de pessoas estão vivendo em situação de insegurança alimentar. Isso implica dizer que o Auxílio Brasil não traz retorno.

Com alta da fome, CadÚnico e Auxílio Brasil não bastam para ajudar vulneráveis (Imagem: FDR)
Com alta da fome, CadÚnico e Auxílio Brasil não bastam para ajudar vulneráveis (Imagem: FDR)

Os beneficiários do Auxílio Brasil passaram a ter uma ajuda de custo para a manutenção das suas despesas. No entanto, mesmo com a liberação do projeto, milhares de brasileiros estão sem nenhuma fonte de renda mínima para sobreviverem.

País em situação de miséria

De acordo com a Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara, um estudo da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional relevou que 43,4 milhões de brasileiros não tinham quantidade suficiente de alimentos.

“É um quadro gravíssimo. Talvez o Haiti, quando teve um terremoto, teve uma situação parecida com essa. É um quadro dramático. 116, quase 117 milhões de pessoas vivendo em algum nível de insegurança militar, ou seja, 55% da população”, afirmou o conselheiro consultivo da rede, Mauro Del Grossi,

Desse total, 24 milhões, ou seja, 11%, vivem uma realidade de insegurança moderada. Para esse grupo, há dias em que o alimento pode ser posto na mesa e outros em que não.

E outros 19 milhões de pessoas comem menos, inclusive as crianças comem menos do que precisam e do que têm necessidade”, observou.

Cadastro único

Apesar de ser criado justamente para ajudar as famílias vulneráveis, o cadastro único vem apresentando pouca eficácia na gestão do governo Bolsonaro. Mesmo contabilizando os dados sociais do país, suas informações não vêm sendo postas em prática para a concessão de medidas efetivas no combate à fome.

É válido ressaltar ainda que há milhares de brasileiros desempregados que não estão conseguindo se vincular ao cadastro único. A plataforma vem tendo seu funcionamento travado pelo ministério da cidadania sob constante afirmação de atualização de seu funcionamento. Isso faz com que milhares de pessoas deixem de ficar aptas a receber os benefícios.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.