Anvisa quer vacinação contra COVID-19 para entrar no Brasil, mas Bolsonaro se diz contrário

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) propôs ao Governo Federal que seja exigido a apresentação do certificado de vacinação contra a Covid-19 para entrar no Brasil. Porém, o presidente da república, que já criticou a prática, não aceitou a sugestão.

Diversos países estão abrindo as fronteiras após meses fechadas devido à pandemia de Covid-19. Porém, grande parte exige que os turistas apresentem o comprovante de vacinação contra o Coronavírus.

A exigência visa conter a disseminação da doença, após a queda de casos e óbitos. No Brasil, a Anvisa pediu que o governo também exigisse dos visitantes o comprovante de vacinação. Porém, o chefe do executivo foi contra a sugestão.

Na última quinta-feira (25), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, disse ser contra a cobrança do certificado de vacinação contra a Covid-19 como forma de liberar a entrada de viajantes no Brasil. “Não precisa. Ela não impede a transmissão da doença”, disse Torres à imprensa.

O documento enviado pela agência também pede que os viajantes de voos internacionais sem o comprovante da vacina façam quarentena de cinco dias, mesmo se apresentarem teste RT-PCR negativo para o novo coronavírus.

Na última quarta-feira (24), Bolsonaro disse que quer abrir as fronteiras e que por ele elas não estariam fechadas. Porém, afirmou que ele não manda nas decisões da agência reguladora.

Segundo o chefe do executivo, a abertura das fronteiras abrange diversos fatores. “Tem a questão da economia, turismo, um montão de coisas. E o vírus, já falei para vocês, tem de conviver com ele”, declarou.

Em defesa das sugestões, a Anvisa afirmou que quer evitar que haja aumento de casos da Covid-19, como aconteceu na Europa. Além disso, quer impedir que o Brasil vire atrativo para turistas não vacinados.

A entrada no Brasil pelo mar continua fechada para passageiros de outros países. Por enquanto, só foi permitido os cruzeiros internos. Essas regras são definidas por portarias assinadas pelos ministros da Casa Civil, Saúde e Justiça, com base em pareceres da Anvisa.

Porém, nem todas as recomendações da agência são seguidas. O Ministério da Saúde informou que “os critérios para a entrada de estrangeiros ou brasileiros vindos do exterior ao país são elaborados de forma integrada e interministerial, visando sempre a segurança e o bem-estar da população brasileira.”

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.