Dólar alto estimula investimentos no Brasil, afirma Paulo Guedes

Na última quinta, 18, Paulo Guedes, ministro da Economia, afirmou que o dólar alto estimula os investimentos no Brasil. Em sua visão, as empresas estrangeiras que investirem por aqui podem obter ganhos extras devido a desvalorização da moeda. 

A declaração de Guedes foi dada durante um evento organizado pela Secretaria de Política Econômica da pasta. Ele atribuiu a alta recente do dólar ao clima político e aos ruídos externos.

“O dólar foi lá em cima por causa desse barulho político, incerteza, briga, confusão. Os fundamentos econômicos estão sólidos, estão aí os gatilhos fiscais, os marcos regulatórios, o Banco Central independente, o déficit em queda”, disse.

Guedes acredita que o investidor ganhará um adicional com o dólar em alta. “Os fundamentos estão aí e o dólar está lá em cima ainda por causa da barulheira infernal. Não tem problema, quem entrar agora tem uma margem adicional de ganho. Além do que vai ganhar no projeto em si, (a empresa) está entrando com um dólar favorável, que está acima da taxa de equilíbrio”, disse.

O ministro também defendeu a independência da autoridade monetária. Ele diz que as eleições do ano que vem estarão livres de interferências do BC (Banco Central) no câmbio, pois esta será primeira vez que a corrida presidencial acontecerá com o BC submetido às regras de independência. 

Foram repetidas por Guedes as estimativas recentes de que o Brasil receberá R$500 bilhões em investimentos privados dentro dos próximos anos. Ele disse que após a viagem de Jair Bolsonaro ao Oriente Médio, ficou sabendo que investidores árabes tem a intenção de comprar dois times de futebol brasileiros.

Precatórios 

Guedes aproveitou a ocasião para defender novamente a PEC dos precatórios, que permite que os precatórios sejam parcelados e que altera a fórmula de correção do teto de gastos. Ele considera que o texto aprovado pela Câmara traz mais “previsibilidade”. A respeito dos pagamentos das dívidas judiciais e não configura calote. 

“Se não confiarmos no que está sendo feito, no que está sendo desenhado, se estiverem fazendo coisas absurdas, erradas, coisas que ameacem a população brasileira, também não podemos ficar”, disse.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.