Paraná anuncia reajuste do salário mínimo estadual para R$1,6 mil

Servidores do Paraná podem ter reajuste de salário mínimo significativo. Nessa semana, um estudo do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), informou a previsão do piso salarial estadual para 2022. Espera-se que a quantia de R$ 1.467 seja modificada para R$ 1.600.

Paraná anuncia reajuste do salário mínimo estadual para R$1,6 mil (Imagem: FDR)
Paraná anuncia reajuste do salário mínimo estadual para R$1,6 mil (Imagem: FDR)

Com a chegada do fim do ano, inicia-se as especulações sobre o valor do salário mínimo. No Paraná, espera-se que o piso seja reajustado para R$ 1.600. Os cálculos foram realizados pelo Dieese, levando em consideração o INPC estadual deste ano.

Novo salário mínimo

De acordo com o instituto, representantes de empresários e das centrais sindicais que integram o Conselho Estadual do Trabalho, Emprego e Renda concordaram que o salário mínimo fosse modificado em 100% mediante o INPC.

A decisão foi tomada na semana passada, mediante confirmação do Departamento do Trabalho e Estímulo à Geração de Renda, da Secretaria de Justiça, Família e Trabalho. Com isso, a partir de janeiro de 2022 espera-se que o novo valor passe a ser concedido.

“O salário mínimo regional é uma referência para a negociação das categorias sindicalizadas e uma garantia para as categorias que não têm sindicato ou acordos e convenções coletivas de trabalho”, afirma o secretário de Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

De acordo com a chefe do Departamento do Trabalho e Estímulo de Renda da Sejuf, Suelen Glinski, o reajuste deve ser visto como uma medida democrática.

A política de valorização do Piso Salarial no Estado do Paraná é definida de forma tripartite e democrática entre os representantes das Centrais Sindicais e Federações Patronais com a mediação do Governo do Estado. Hoje o Paraná possui o maior piso regional do País e com a nova regra definida a previsão é a de que se mantenha como líder no ranking nacional. É uma conquista aos trabalhadores do nosso Estado que esta política seja definida por este Colegiado desde 2011”.

Além do Paraná, também é esperado que outros quatro estados nacionais adotem a proposta, sendo eles: São Paulo, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Santa Catarina. No entanto, até agora somente essa região chegou a um comum acordo.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.