Ministro da Educação é convocado na Câmara após suspeita de intervenção no Enem

Governo federal é acusado de interver no Enem. Nos últimos dias, o presidente Jair Bolsonaro concedeu uma série de pronunciamentos que preocuparam a comissão de Educação da Câmara dos Deputados. Segundo o chefe de estado, o Exame Nacional do Ensino Médio deste ano teria “a cara do governo”. Diante do ocorrido, o ministro Milton Ribeiro foi convocado para prestar explicações.

Ministro da Educação é convocado na Câmara após suspeita de intervenção no Enem (Imagem: FDR)
Ministro da Educação é convocado na Câmara após suspeita de intervenção no Enem (Imagem: FDR)

A prova do Enem está cada vez mais próxima, mas os estudantes parecem que não terão tranquilidade para executar as questões. Segundo Bolsonaro, nesse ano o exame terá a cara do governo, sendo mais exigente e rígido nos tipos de conteúdo. Sua fala repercutiu negativamente, sob a suspeita de intervenção pública na avaliação.

Ministro da educação é convocado

Diante dos pronunciamentos de Bolsonaro, a comissão de Educação da Câmara dos Deputados, convocou o ministro da educação, Milton Ribeiro, para prestar explicações sobre as mudanças na prova.

De acordo com a apuração do jornal O Globo, os deputados querem entender o que motivou a demissão dos servidores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), órgão responsável pela elaboração do Enem.

Em entrevista ao jornal O Globo, o deputado Israel Batista (PV-DF), presidente da Frente Mista da Educação, afirmou que a fala de Bolsonaro deve ser vista como uma confissão de culpa sobre a atual situação da equipe educacional no período de vestibular.

“A frase do presidente é uma assinatura de culpa, a prova que eles não têm a menor noção. O presidente comprovou o que estamos denunciando há meses, que há interferência política na prova do Enem”, declarou. “Não é papel do Enem ter cara de governo A ou B. A prova é uma política de Estado.”

Líder da oposição na Câmara, Alessandro Molon (PSB-RJ), alegou que a qualidade do exame está em risco. “Quando Bolsonaro interfere politicamente em uma prova como o Enem, coloca em risco a qualidade do exame e o futuro de nosso país. Nós, da oposição, vamos propor a convocação dele”, disse o deputado.

É válido ressaltar que o Enem está marcado para acontecer nos dois próximos domingos, 21 e 28 de novembro.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.