Itaú libera “pulo” das parcelas do financiamento; opção vale a pena mesmo?

O Itaú anunciou o lançamento do “Pula Parcela”. Por meio desta opção, clientes poderão pular até duas parcelas consecutivas do financiamento imobiliário a cada 12 meses. A adesão pode ser feita de modo totalmente digital. Entenda se vale a pena aderir a essa novidade.

Itaú libera "pulo" das parcelas do financiamento; vale a pena mesmo?
Itaú libera “pulo” das parcelas do financiamento; vale a pena mesmo? (Imagem: Montagem/FDR)

Este serviço está disponível aos usuários que já possuem financiamentos — e estejam em dia com as prestações —, além dos novos clientes. O valor das parcelas adiadas, incluindo os juros e encargos contratuais, serão diluídas proporcionalmente nas parcelas seguintes.

O diretor de negócios imobiliários e consórcio do Itaú, Thales Ferreira Silva, afirma que esta novidade ajudará os clientes na organização financeira. Segundo ele, as pessoas poderão ter mais flexibilidade e autonomia para o cotidiano.

Durante os nove primeiros meses de 2021, o banco ofereceu mais de R$ 35,6 bilhões em crédito para pessoas físicas comprarem imóveis. Este volume é quase três vezes acima do concedido no mesmo período do ano passado.

Atualmente, o Itaú lidera o crédito imobiliário entre os bancos privados. As contratações dos financiamentos imobiliários podem ser feitas por meio dos canais digitais do banco.

Recentemente, o Itaú passou a oferecer diversas iniciativas para o crédito imobiliário. Neste ano, por exemplo, a instituição disponibilizou a possibilidade de realizar a jornada de contratação — depois da aprovação da proposta de crédito — pelo WhatsApp.

Nessa rede social, o cliente pode entrar em contato diretamente com um consultor especializado. Esse especialista acompanhará as todas as fases do processo.

Vale a pena aderir ao “Pula Parcela” do Itaú?

De modo geral, o proveito dessa opção dependerá das condições do cliente. Considerando que o financiamento imobiliário é um crédito de longo prazo, o preço a ser diluído pode ter pouco impacto nas parcelas seguintes. Contudo, se o financiamento já estiver perto do fim, o peso pode ser maior.

Caso seja uma necessidade, por conta de dificuldades financeiras, o usuário poderá considerar a opção — para flexibilizar o planejamento financeiro. Contudo, a pessoa deve se planejar para ter condições de pagar, futuramente, os valores dentro do prazo previsto.

A adesão ao “Pula Parcela” acontece de forma totalmente digital, por meio do aplicativo do Itaú. A plataforma conta com uma ferramenta de simulação para o valor das parcelas após a postergação.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.