Quer viajar para a Argentina? Saiba como aproveitar a desvalorização do peso

Mesmo que o real brasileiro esteja desvalorizado, viajar para a Argentina pode ser mais acessível. Isso é possível porque o peso argentino passa pela maior desvalorização da história. Desde 1º de outubro, os brasileiros podem entrar na Argentina, desde que cumpram algumas exigências.

Nesta quarta-feira (27), o dólar foi cotado a 197 pesos argentinos na venda à tarde no mercado paralelo. Essa cotação é conhecida como “blue”. De acordo com histórico do site especializado El Cronista, este foi o maior valor registrado. A informação foi apurada pela ‘Exame’.

Já o dólar “mayorista” — usado como referência pelo Banco Central para grandes operações e empresas —, está aproximadamente 99 pesos. Diante disso, a diferença do preço entre a cotação do BC e a cotação “blue” está em quase 100%.

Em meio à essa disputa por dólares, o setor de turismo da Argentina tem a expectativa de atrair os brasileiros — que tendem a levar o dólar para trocar por pesos. Assim, será possível movimentar o comércio local.

A economia da Argentina está grandemente dolarizada. As compras de diversos produtos e serviços também são realizadas diretamente em dólar.

De qualquer modo, isso não significa que a viagem, necessariamente, será barata. Isso se deve porque o dólar comercial no Brasil possui cotação acima de R$ 5,50. Na compra do dólar turismo em algumas modalidades, está próximo dos R$ 6.

No cenário atual, vale considerar que o preço das passagens aéreas vem aumentando. O preço acompanha a elevação dos combustíveis e a retomada da economia.

Em suma, diante da maior desvalorização do peso, ter dólares na Argentina pode assegurar uma viagem mais barata do que a países como Estados Unidos e da Europa.

Brasileiros já podem viajar para a Argentina

Desde 1º de outubro, a Argentina autorizou a entrada de brasileiros e cidadãos de vindos de outros países da América do Sul.. Contudo, há alguns requisitos estabelecidos:

  • Ter o ciclo completo da vacinação contra a covid-19, com a apresentação de comprovante;
  • A vacinação precisa ter sido completada há mais de 14 dias;
  • Não há necessidade de quarentena para quem possui vacinação completa, desde que seja assinado um termo de compromisso;
  • A pessoa que não se vacinou completamente necessita realizar uma quarentena de 7 doas;
  • Os estrangeiros ou não residentes precisam apresentar teste RT-PCR negativo — feito 72 horas antes do embarque;
  • Entre o 5º e 7º dia de permanência na Argentina, outro teste é exigido.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.