Rentabilidade da poupança e renda fixa após novo reajuste na taxa SELIC

Pontos-chave
  • Os investimentos em renda fixa devem apresentar melhor rentabilidade com alta da Selic;
  • A maior parte dos investimentos em renda fixa rendem mais do que a poupança;
  • Grande parte da renda fixa conta com rendimento líquido real negativo.

Na última quarta-feira (22), o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central anunciou aumento na taxa Selic de 6,25% ao ano. Como resultado, os investimentos corrigidos por ela passam a ter novas remunerações. Entenda quanto fica a rentabilidade da poupança e renda fixa.

Rentabilidade da poupança e renda fixa após novo reajuste na taxa Selic
Rentabilidade da poupança e renda fixa após novo reajuste na taxa Selic (Imagem: Gerd Altmann/Pixabay)

Conforme esperado pelo mercado, o Copom realizou uma nova alta na taxa Selic. Com a nova subida, a taxa básica de juros passou de 5,25% para 6,25% ao ano. Este foi o maior patamar desde julho de 2019, quando a Selic foi de 6,5% ao ano.

Essa foi a segunda elevação de 1 ponto percentual consecutiva. Além disso, essa foi a quinta alta seguida na taxa. Na próxima reunião, em outubro, os membros do Copom indicaram que haverá um novo aumento de mais 1 p.p.

A taxa Selic funciona como um instrumento do BC para controlar a inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No acumulado em 12 meses, o indicador chegou a 9,68% — sendo o maior nível desde 2000.

Entre as diversas funções, a taxa básica de juros funciona como referência para a remuneração de investimentos que são corrigidos por ela. O aumento de 5,25% para 6,25% altera o rendimento de muitas aplicações, incluindo o da poupança.

Rentabilidade da poupança e renda fixa após aumento na taxa Selic

Com relação à caderneta de poupança, a rentabilidade passará a ser de 0,36% ao mês e 4,38% ao ano, de acordo com a Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

Anteriormente, com a taxa Selic a 5,25% ao ano, o rendimento dessa aplicação financeira era de 0,30% ao mês e de 3,68% ao ano.

Conforme a regra atual, desde 2012, quando a Selic está abaixo de 8,5%, a correção anual da caderneta de poupança possui um limite de 70% dos juros básicos mais a Taxa Referencial (TR) — que está zerada desde 2017.

No caso da “poupança velha” — dos depósitos feitos até abril de 2012, a rentabilidade tem sido de 0,50% ao mês e 6,17% ao ano.

Via G1, o diretor executivo da Anefac, Miguel José Ribeiro de Oliveira, projeta que R$ 10 mil na poupança durante 12 meses oferece este rendimento:

  • Anteriormente: rendimento era de R$ 368 (totalizando R$ 10.368)
  • Agora: rendimento passa a ser de R$ 468 (totalizando R$ 10.468)

No caso da poupança velha, o rendimento continua sendo de R$ 617 para cada 10 mil investidos.

Além da poupança, o aumento da taxa Selic deve causar melhora na rentabilidade de outros investimentos em renda fixa, como:

  • Títulos públicos — vendidos por meio do Tesouro Direto;
  • Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRI);
  • Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA);
  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI);
  • Letras de Crédito do Agronegócio (LCA);
  • Certificado de Depósito Bancário (CDB);
  • Debêntures incentivadas.

O fundador do buscador de investimentos Yubb, Bernardo Pascowitch, afirma ao G1 que a renda fixa vem ganhando cada vez mais espaço. Ele informa que já existe aplicações com rentabilidades acima de 10% ao ano na modalidade pré-fixada — o que não era observado desde 2017.

De acordo com simulações do Yubb, diante da Selic a 6,25%, o retorno líquido dos principais investimentos em renda fixa — assim como a poupança — deve seguir perdendo para a inflação. No entanto, ele reforça que o rendimento de muitas aplicações seguirá acima do da poupança.

A taxa Selic promove novas remunerações em diversos investimentos
A taxa Selic promove novas remunerações em diversos investimentos (Imagem: Joslyn Pickens/Pexels)

Projeções de rentabilidade anual

De acordo com o Levantamento Yubb, estes são as rentabilidades anuais das aplicações (descontado Imposto de Renda):

  • Poupança nova* — 4,38%
  • Poupança antiga* — 6,17%
  • Tesouro Selic — 4,92%
  • LC — 6,89%
  • LCI* — 6,27%
  • LCA* — 6,03%
  • RDB — 6,69%
  • CDB banco médio — 6,40%
  • CDB banco grande — 3,94%
  • Debênture incentivada* — 9,29%

Vale destacar que a poupança nova, poupança antiga, LCA, LCI e debênture incentivada possuem isenção de Imposto de Renda

Considerando o rendimento bruto ao ano, sem o desconto do IR, esta é a rentabilidade projetada:

  • Poupança nova — 4,38%
  • Poupança antiga — 6,17%
  • Tesouro Selic — 6,15%
  • LC — 8,61%
  • LCI — 6,27%
  • LCA — 6,03%
  • RDB — 8,36%
  • CDB banco médio — 8,00%
  • CDB banco grande — 4,92%
  • Debênture incentivada — 9,29%

Por fim, este é o rendimento líquido real (descontando a inflação e Imposto de Renda):

  • Poupança nova — -3,67%
  • Poupança antiga — -2,01%
  • Tesouro Selic — -3,17%
  • LC — -1,35%
  • LCI — -1,92%
  • LCA — -2,14%
  • RDB — -1,53%
  • CDB banco médio — -1,80%
  • CDB banco grande — -4,07%
  • Debênture incentivada — 0,86%

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do FDR produzindo conteúdo sobre economia.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA