Cidade do RJ cria assessoria para mães que não receberam auxílio emergencial

Sem resposta do governo federal, organizações consolidam benefícios para mães ignoradas durante a pandemia do novo coronavírus. Nessa semana, a Rede Brasileira de Renda Básica na comunidade de Rio das Pedras, na Zona Oeste do Rio, informou que estará cadastrando esse grupo para cobrar a restituição do auxílio emergencial. A previsão é de que as mulheres tenham acesso as mensalidades de R$ 375.

Cidade do RJ cria assessoria para mães que não receberam auxílio emergencial (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)
Cidade do RJ cria assessoria para mães que não receberam auxílio emergencial (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Nos últimos meses o governo federal aprovou a extensão do auxílio emergencial. O programa é destinado a milhares de brasileiros em situação de vulnerabilidade, porém nem todos desse grupo estão sendo contemplados. Em Rio das Pedras, a exclusão passará por um novo período de fiscalização.

Mães solteiras serão auxiliadas

A Rede Brasileira de Renda Básica na comunidade de Rio das Pedras passará a fazer o cadastramento das mulheres que não conseguiram ter acesso ao auxílio.

O procedimento ocorre das 12h às 17h na Rua Espada de São Jorge 62, na localidade conhecida como Areal.

Com os registros, a associação espera obter uma resposta do governo federal sobre o motivo pelo qual excluiu esse grupo. Somente no Rio de Janeiro, foram cerca de 2 milhões de pessoas fora do auxílio emergencial.

Para fazer parte da contestação, é preciso que as mães solo acessem a página da associação na internet (https://rendabasica.com.br/contato/) e façam seus cadastros.

Todas devem ter em mãos o comprovante de consulta na plataforma do Ministério da Cidadania, informando o motivo da negativa.

Além disso, é preciso ainda anexar os documentos pessoais de identificação pessoal e aqueles que atestam que não estão no motivo alegado pelo ministério, como por exemplo: cópia do Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal, baixa de contrato de trabalho, entre outros.

Com os registros todos reunidos, a associação passará a pressionar o governo para a concessão em restituição das parcelas travadas.

Quem pode participar do auxílio emergencial 2021?

O governo determina que tenha direito de receber o cidadão que:

  • Seja trabalhador informal; ou
  • Beneficiário do Bolsa Família;
  • Tenha renda familiar mensal de até três salários mínimos (R$ 3.300);
  • Tenha renda familiar per capita mensal de até meio salário mínimo (R$ 550);
  • Tenha recebido o auxílio emergencial no ano passado.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Cidade do RJ cria assessoria para mães que não receberam auxílio emergencial

×
Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA