DF deve alterar calendário ao anunciar diminuição entre as doses da vacina

Um comunicado feito pelo secretário de Saúde do Distrito Federal (DF) nos últimos dias, Osnei Okumoto, informou sobre a possibilidade de redução do intervalo de aplicação entre as doses da vacina contra a Covid-19. Esta medida poderá alterar o calendário de vacinação do DF, embora outros detalhes ainda não tenham sido publicados. 

DF deve alterar calendário ao anunciar diminuição entre as doses da vacina
DF deve alterar calendário ao anunciar diminuição entre as doses da vacina. (Imagem: Reuters)

A decisão sobre a redução do prazo de aplicação da primeira e segunda dose da vacina contra a Covid-19 está nas mãos do Comitê de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19.

O grupo também será responsável por determinar todos os outros detalhes que compõem esta nova medida, como os cidadãos afetados pelo novo prazo, data de vigência, entre outros.

Acredita-se que o novo prazo passe de 90 para 60 dias entre a primeira e a segunda dose da vacina AstraZeneca e da Pfizer. Mas, mesmo diante de um novo prazo, o secretário de saúde reforçou que as diretrizes de recomendações dos respectivos fabricantes devem ser consideradas. 

Enquanto o Comitê se mobiliza para acertar todos os detalhes sobre esta mudança no calendário de vacinação, Osnei Okumoto aguarda pelo apoio do Ministério da Saúde e ressalta que, “Usaremos o que estiver liberado em bula, com autorização dos fabricantes”.

Vale ressaltar que o Distrito Federal não é o primeiro a tomar essa iniciativa, pois outros estados brasileiros já modificaram o prazo de aplicação entre as doses da vacina.

É o caso do Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pernambuco e Santa Catarina. Goiás e São Paulo estão em fase de estudos sobre a adoção desta medida. 

As deliberações das demais unidades federativas quanto ao prazo de aplicação da vacina contra a Covid-19 têm sido aplicadas desde o final do mês de junho. Porém, o Distrito Federal foi o único que justificou a ação como uma medida de segurança contra a variante delta da Covid-19.

As outras localidades não justificaram a razão pela qual decidiram reduzir o prazo de aplicação entre as duas doses da vacina contra a Covid-19. Ou, em casos específicos, alegaram que a atitude foi tomada visando agilizar o calendário de vacinação em virtude da disponibilidade de doses. 

Vale mencionar que, de acordo com um estudo realizado pela revista científica Nature na última semana, a dose única da vacina da Pfizer ou da AstraZeneca são pouco ou nada eficazes contra as novas variantes, delta e beta do novo coronavírus. Somente a aplicação das duas doses do imunizante são capazes de agir contra o vírus.

No Distrito Federal, após 20.992 inscrições serem registradas no site: vacina.saude.df.gov.br em apenas 28 minutos, não há previsão para novos agendamentos serem liberados pela Secretaria de Saúde do DF.

No momento, a pasta apenas dá continuidade à aplicação da vacina em adultos sem comorbidades com 41 anos de idade ou mais, em um dos 55 postos de vacinação do DF.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.