Auxílio emergencial será permanente? Guedes faz declaração sugerindo que sim

Durante um comunicado sobre o auxílio emergencial na última quinta-feira, 1º de julho, o ministro da Economia, Paulo Guedes, mencionou que o benefício pode se tornar permanente. A proposta que ainda está em fase de estudos, pode ser implementada no lugar do tradicional seguro desemprego. 

Auxílio emergencial será permanente? Guedes faz declaração sugerindo que sim
Auxílio emergencial será permanente? Guedes faz declaração sugerindo que sim. (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Lembrando que houve intensos debates sobre a concessão do auxílio emergencial em 2021. Com muita dificuldade de consenso entre os políticos, desde o mês de abril o Governo Federal através da Caixa Econômica Federal (CEF) tem oferecido o benefício desde o mês de abril.

A proposta inicial foi para que o recurso permanecesse vigente durante os meses de abril, maio, junho e julho. 

Para que a viabilização do auxílio emergencial de 2021 fosse possível, foi preciso alterar o valor disponibilizado. Portanto, a rodada atual paga os seguintes valores: R$ 150 para quem mora sozinho; R$ 250 para os chefes de grupos familiares e R$ 375 para as mães solteiras chefes de famílias monoparentais. 

Lembrando que na etapa inicial ainda em 2020, foram pagas cinco parcelas no valor de R$ 600. Após a prorrogação do benefício, o Governo Federal pagou mais quatro parcelas de R$ 300. Além do que, na época, as mães solteiras chefes de famílias monoparentais tinham direito à cota dupla. Ou seja, R$ 1.200 e R$ 600, respectivamente. 

Agora, em virtude do atual cenário da pandemia da Covid-19 que ainda não apresentou melhorias mesmo com o início da campanha de vacinação, a equipe técnica federal já afirmou que irá prorrogar o auxílio emergencial por mais dois ou três meses. Desta forma, o benefício deve ser pago até setembro ou outubro. 

A justificativa dada quanto à extensão do auxílio emergencial foi justamente a de acompanhar o cronograma de vacinação dos estados e municípios brasileiros, e possibilitar que mais pessoas sejam imunizadas até o fim do ano.

Acredita-se que quanto mais pessoas forem imunizadas, pelo menos com a primeira dose da vacina contra a Covid-19, mais seguro será o retorno ao mercado de trabalho e a consequente melhoria na economia do país. 

É importante mencionar que ao contrário do que muitos beneficiários têm pensado, não haverá alterações no valor do auxílio emergencial mesmo com a prorrogação. Enquanto isso, as quantias seguem sendo depositadas nas contas poupanças sociais digitais, gerenciadas pelo aplicativo Caixa Tem. 

A plataforma oferece uma série de serviços e ferramentas todos gratuitos. O cliente do Caixa Tem pode pagar boletos, fazer recarga de celular, usar o cartão de débito virtual, contratar seguro de vida, até fazer transferências via TED, DOC e PIX. A intenção da Caixa Econômica é manter as contas poupanças ativas mesmo com o fim do auxílio emergencial sem cobrar nenhuma taxa. 

Até mesmo porque a instituição financeira já tem preparado novidades que devem ser liberadas na plataforma. É o caso do cartão de crédito e empréstimos via Caixa Tem. Embora o anúncio tenha sido feito essa semana, ainda não foram divulgados detalhes sobre o funcionamento de ambas as alternativas.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.