Goiânia amplia calendário de vacinação da Covid-19 para maiores de 49 anos

O calendário de vacinação da Covid-19 foi ampliado em Goiânia (GO), a partir desta segunda-feira, 28, em diante, as doses das vacinas contra a Covid-19 podem ser aplicadas em adultos com 45 anos ou mais. Esta faixa etária esta fora dos grupos prioritários, em respeito à decisão do Ministério da Saúde de incluir o público geral na campanha de vacinação.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade
Goiânia amplia calendário de vacinação da Covid-19 para maiores de 49 anos
Goiânia amplia calendário de vacinação da Covid-19 para maiores de 49 anos. (Imagem: Prefeitura de Goiânia)

A princípio, a imunização deste grupo não precisava de cadastro prévio. Agora, os cidadãos precisam estar inscritos e fazer o devido agendamento pelo aplicativo Prefeitura 24 horas. Plataforma responsável por redirecionar a pessoa a um dos 27 postos de vacinação instalados na capital goiana.

Se preferirem atendimento instantâneo, basta procurarem pelo drive-thru do Shopping das Águas, que atende com base na demanda e disponibilidade de doses. 

publicidade

A vacinação da Covid-19 para gestantes, puérperas, lactantes, trabalhadoras da saúde, profissionais da educação e pessoas com comorbidades segue normalmente.

No caso específico das gestantes, puérperas e lactantes, a aplicação da primeira dose do imunizante será exclusiva na Área I da PUC, sem a obrigatoriedade de fazer o agendamento.

Enquanto isso, a aplicação da segunda dose também segue como o esperado no município de Goiânia, embora estejam disponíveis somente na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Jardim América.

Para receber a dose de reforço contra a doença também não é obrigatório fazer o agendamento pelo aplicativo da Prefeitura de Goiânia. 

É importante lembrar que no ato da vacinação é essencial apresentar o documento de identificação original com foto, CPF, data de nascimento e comprovante de residência.

No caso específico dos profissionais da educação, ainda precisam incrementar a documentação com uma autodeclaração assinada, a qual tem um modelo disponível no site da Secretaria Municipal de Saúde.

publicidade

Junto ao comprovante de atuação, que pode ser o crachá, contrato de trabalho, contracheque ou carteira de trabalho.

Já as mulheres grávidas e puérperas, sejam elas com comorbidades ou não, é preciso apresentar documentos capazes de comprovar a gestação, como o betaHCG, ultrassonografia, entre outros. Lembrando de também fornecer o relatório médico responsável por comprovar a comorbidade, se for o caso.

No que compete às lactantes, basta que apresentem a certidão de nascimento da criança. 

publicidade

A ampliação do calendário de vacinação da Covid-19 em Goiânia foi possível após a cidade receber 74.880 doses da vacina da Pfizer na última sexta-feira, 25.

Na quinta-feira, 24, o Estado de Goiás já havia sido contemplado por um lote contendo 50,1 mil doses da vacina da Janssen, fabricada pela Johnson & Johnson, que protege imunização com dose única.

Por fim, o governo goiano também recebeu 100 mil doses da Coronavac, desenvolvida pelo Instituto Butantan. 

publicidade

Quem pode se vacinar em Goiânia

Diante de todas as novas doses de várias vacinas contra a doença, estão incluídos no calendário de vacinação da Covid-19:

  • Pessoas acima de 49 anos fora dos grupos prioritários;
  • Pessoas com Síndrome de Down, de 18 anos a 59 anos;
  • Profissionais da saúde;
  • Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise), de 18 a 59 anos;
  • Gestantes, puérperas e lactantes com ou sem comorbidades;
  • Pessoas com comorbidades de 18 a 59 anos ;
  • Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas ou não no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC) de 18 a 59 anos.
  • Pessoas com doenças cerebrovasculares (acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico, ataque isquêmico transitório e demência vascular);
  • Com doenças neurológicas crônicas que impactem a função respiratória;
  • Com doenças hereditárias e degenerativas do sistema nervoso ou muscular;
  • Com deficiência neurológica grave, paralisia cerebral, esclerose múltipla ou condições similares.
  • Alzheimer: transtorno neurodegenerativo progressivo e fatal;
  • Atrofia muscular espinhal (AME): doença hereditária e degenerativa do sistema nervoso/muscular;
  • Esclerose lateral amiotrófica (ELA): doença que afeta o sistema nervoso de forma degenerativa e progressiva e acarreta em paralisia motora irreversível;
  • Trabalhadores da educação infantil, fundamental, médio e superior a partir de 18 anos;
  • Segunda dose em pessoas idosas que já estão no tempo;
  • Trabalhadores da saúde autônomos que atuam em serviços de assistência à saúde.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.