Projeto quer incluir jovens de até 21 anos como beneficiários do ‘Cartão Futuro’

Governo do Paraná amplia faixa etária para inclusão de novos trabalhadores no Cartão Futuro. Diante da permanência do novo coronavírus, a Assembleia Legislativa validou um projeto de lei que permite com que jovens de até 21 anos possam atuar no mercado de trabalho com a contratação por aprendiz. Entenda.

Projeto quer incluir jovens de até 21 anos como beneficiários do 'Cartão Futuro' (Imagem: Divulgação/ Governo do Paraná)
Projeto quer incluir jovens de até 21 anos como beneficiários do ‘Cartão Futuro’ (Imagem: Divulgação/ Governo do Paraná)

O Cartão Futuro nada mais é do que um programa de fomento a inclusão dos jovens no mercado de trabalho. Inicialmente a candidatura era destinada para aqueles entre 14 e 18 anos, porém o número acaba de ser amplificado até os 21 anos.

A justificativa para tal alteração se deu mediante o atual contexto da covid-19, que vem inviabilizando a contratação de estágios. Além disso, o projeto passará a permitir também que as empresas que não alcançarem a contratação mínima de aprendizes que equivale de 5% a 15% dos seus funcionários, permaneçam inclusas na proposta.

“Essas alterações são fundamentais para a efetividade do programa, tendo em vista que ampliará o número de adesões e o número de aprendizes beneficiados”, diz a mensagem do governador Carlos Massa Ratinho Junior ao presidente da Casa, o deputado Ademar Traiano.

Detalhes do Cartão Futuro

Pelo Cartão Futuro, o governo do estado espera incluir novos 15 mil contratos de jovens aprendizes no mercado de trabalho. Inicialmente, a parceria vem sendo concedida para microempresas e empresas de pequeno porte, que precisam de apoio nesse período de pandemia,

Somente neste ano, o programa contou com um investimento de R$ 58 milhões, sendo parte significativa concedida por meio do Fundo da Infância e Adolescência (FIA) e foi aprovada pelo Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cedca). O complemento é pago com recursos do Fundo Estadual de Combate à Pobreza.

Este é o maior programa no Brasil para o primeiro emprego do jovem aprendiz, que estimula a continuidade do trabalho e abre oportunidades aos jovens paranaenses neste momento delicado de pandemia”, ressalta o secretário estadual da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

Uma vez em que o contrato é efetivado, a empresa tem até 90 dias para validar a inclusão do aprendiz. As empresas contam com uma subvenção de R$ 500,00 por mês, também pelo período de 90 dias.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.