Vacina da AstraZeneca contra COVID-19 em grávidas é suspensa; saiba o motivo!

A vacina da AstraZeneca contra a Covid-19 foi suspensa em todo o Estado do Rio de Janeiro para as gestantes, independentemente se elas possuem algum tipo de comorbidade ou não. As puérperas também não serão vacinadas. 

Vacina da AstraZeneca contra COVID-19 em grávidas é suspensa; saiba o motivo!
Vacina da AstraZeneca contra COVID-19 em grávidas é suspensa; saiba o motivo! (Imagem: Sesau/RR)

A imunização fica suspensa para ambos os grupos tanto na aplicação da AstraZeneca, quanto da Coronavac ou Pfizer. A medida foi implementada de imediato em respeito à recomendação feita pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) na última segunda-feira, 10.

Segundo a Anvisa, é preciso seguir as indicações dispostas na bula da vacina AstraZenca, a qual não recomenda o uso em grávidas sem orientação médica. Enquanto isso, grávidas e puérperas poderão ser imunizadas somente com doses da Coronavac e Pfizer, embora a decisão final seja de cada unidade federativa. 

Junto ao Rio de Janeiro, o Estado de São Paulo também decidiu suspender a vacinação em grávidas. Embora o Governo do Rio de Janeiro não tenha dado explicações sobre o motivo de não aplicar as outras vacinas além da AstraZeneca, a Prefeitura de São Paulo informou não ter doses da Coronavac ou Pfizer para dar continuidade ao esquema vacinal.

Enquanto isso, o Ministério da Saúde (MS) apura o caso de uma grávida que faleceu no Rio de Janeiro após receber a vacina da AstraZeneca, o que levou a pasta a reavaliar a imunização de gestantes e puérperas com e sem comorbidades. “Cabe ressaltar que a ocorrência de eventos adversos é extremamente rara e inferior ao risco apresentado pela Covid-19”, disse a pasta em comunicado. 

Devido à suspensão repentina da vacinação, muitas grávidas ficaram frustradas ao chegarem nos postos de vacinação nesta terça-feira e serem surpreendidas pelo comunicado. Na oportunidade, a Prefeitura de São Paulo declarou que a suspensão da vacinação com a vacina da AstraZeneca será mantida até que a Anvisa dê uma nova orientação sobre o Plano Nacional de Imunização (PNI). 

Até lá, a vacinação em puérperas com comorbidades não será alterada. Este grupo está autorizado a se imunizar a partir desta terça-feira, 11, embora a vacinação deste grupo também tenha sido suspensa no Rio de Janeiro. 

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) do Rio de Janeiro lembrou sobre um caso adverso notificado pela Secretaria Municipal de Saúde e ao Ministério da Saúde, e segue em investigação. O alvoroço foi notado por outros Estados que ainda estão decidindo sobre a suspensão ou manutenção da aplicação da vacina AstraZeneca.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Vacina da AstraZeneca contra COVID-19 em grávidas é suspensa; saiba o motivo!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA