Aprovado! Pronampe passa a ser programa pernamente, de acordo com Câmara

Nesta quarta, 5, a Câmara dos Deputados aprovou o projeto que torna permanente o Pronampe, programa de crédito voltado para as micro e pequenas empresas. O texto ainda será apreciado pelo Senado. Saiba detalhes.

Aprovado! Pronampe passa a ser programa pernamente, de acordo com Câmara
Aprovado! Pronampe passa a ser programa pernamente, de acordo com Câmara (Imagem FDR)

Em meio a pandemia do coronavírus, cerca de 470 mil micro e pequenos empreendedores buscaram o Pronampe no ano passado. O programa lançado em maio, foi finalizado em dezembro. 

Ao todo, o Pronampe liberou R$37,5 bilhões oferecendo juros mais amenos que os praticados no mercado e oito meses de carência, o que ajudou diversos negócios em meio a este cenário complicado.

A Câmara dos Deputados além de transformar o programa em uma política de crédito fixa para as micro e pequenas empresas, autorizou também, a prorrogação das parcelas vencidas ou a vencer dos empréstimos tomados até 31 de dezembro de 2020, por até um ano.

De acordo com a proposta aprovada, são previstos juros bem mais altos para o programa,  ponto que foi alvo de criticas na votação. No ano passado, eram de 1,25% mais a taxa Selic. Segundo o texto, os bancos poderão cobrar até 6% mais a taxa Selic, atualmente  fixada em 3,5% ao ano.

Como o projeto que já tinha aprovação do Senado passou por alterações nesta semana pela Câmara, é necessário que os senadores votem novamente. Eles também tem autonomia para mexer na regras do programa.

E o Senado está com pressa. A articulação é para que a votação seja feita já na próxima semana. Após a votação, o texto precisa ainda da sanção de Jair Bolsonaro.

Após o Pronampe permanente se tornar lei, o governo diz que serão necessários dez dias para retomar o programa, e os bancos, precisarão de duas a três semanas para voltar a liberar os empréstimos para os empreendedores.

Serão direcionados ao programa R$5 bilhões. Esta é uma garantia para os bancos em casos de inadimplência.

Carlos da Costa, secretário de Produtividade do Ministério da Economia, informou que o valor total dos empréstimos para as empresas pode atingir R$17 bilhões.

“Nós reduzimos as garantias para poder multiplicar os valores. Então, cada cinco que a gente vai colocar lá, vira 15 na ponte, 16, 17. Mas isso só foi possível graças à aposta que a gente fez de que o nosso micro e pequeno empresário é sério, honesto, é bom pagador”, disse.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA