Vale a pena aceitar acordo do INSS? Veja QUANTO pode receber de indenização

Segurados do INSS podem calcular média a receber em suas restituições. Se você deseja dar entrada em um pedido de revisão previdenciária, mas está inseguro sobre a possibilidade de perda, fique atento. De acordo com as normas do órgão, seus segurados podem receber até mais que R$ 60 salários mínimos a depender do acordo validado. Acompanhe.

Vale a pena aceitar acordo do INSS? Veja QUANTO pode receber de indenização (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)
Vale a pena aceitar acordo do INSS? Veja QUANTO pode receber de indenização (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

O pedido de revisão tem sido algo cada vez mais comum para quem é segurado do INSS. Com a pandemia do novo coronavírus, muitos brasileiros passaram a ter como fonte de renda exclusiva os salários da previdência, o que aumenta a fiscalização quanto ao valor recebido.

Acordos e revisões pelo INSS

Para quem identificou erro no cálculo, a contestação é concedida gratuitamente pelo INSS ou pode ser feita ainda pela justiça, sob o acompanhamento de um advogado previdenciário.

Em ambos os casos o cidadão pode fazer acordos com o órgão para garantir o reajuste de sua parcela, mas a definição do valor varia perante os cortes e falhas no benefício.

De modo geral, o INSS passa a revisar as regras de concessão do abono ofertado. Além disso, é revisado também todo o histórico do sujeito, a quantia de suas contribuições, jornada de trabalho, situação de saúde se for o caso. Sendo identificado uma diferença, a restituição passa a ser acordada.

O beneficiário pode ter acesso apenas ao reajuste, o que significa receber as mensalidades com a nova quantia a partir da assinatura do acordo.

No entanto, há também a possibilidade de ter acesso ao retroativo, quando a decisão for judicial, sendo pago o acumulado desde que o erro foi sinalizado na folha orçamentária.

É válido ressaltar que a definição exata da quantia depende do tipo de benefício, quanto tempo ele esteve em erro, a forma como a contestação foi feita. Porém, sua simulação pode tomar como base a tabela abaixo:

Simulação das rescisões do INSS

Benefício 6 meses 4 meses 2 meses
1.100 R$ 6.923,80 R$ 4.571,49 R$ 2.209,02
1.500 R$ 9.827,57 R$ 6.396,52 R$ 3.012,30
2.000 R$ 13.103,42 R$ 8.528,70 R$ 4.016,40
2.500 R$ 16.379,28 R$ 10.660,87 R$ 5.020,50
3.000 R$ 19.655,13 R$ 12.793,05 R$ 6.024,60
3.500 R$ 22.930,99 R$ 14.925,22 R$ 7.028,70
4.000 R$ 26.206,84 R$ 17.057,40 R$ 8.032,80
4.500 R$ 29.482,70 R$ 19.189,57 R$ 9.036,90
5.000 R$ 32.758,55 R$ 21.321,75 R$ 10.041,00
5.500 R$ 36.034,41 R$ 23.453,92 R$ 11.045,10
6.000 R$ 39.310,27 R$ 25.586,09 R$ 12.049,20
6.433,57 R$ 39.972,38 R$ 26.017,05 R$ 12.919,90

Para acompanhar o calculo de sua previdência, acesse nossa página exclusiva de simulações. Basta preencher os dados solicitados e você passará a ter acesso a uma média do valor que deve receber pelo INSS.

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.