Santander anuncia 60 vagas de emprego para atuação na área de T.I

Na última quarta-feira(14), o banco Santander anunciou a abertura de 60 vagas para a contratação e capacitação de pessoas com deficiência (PCDs) em diversas funções da área de TI.

Santander anuncia 60 vagas de emprego para atuação no TI
Santander anuncia 60 vagas de emprego para atuação no TI (Imagem: Divulgação)

As vagas são para trabalhar no escritório de São Paulo. Os interessados não precisam possuir experiência prévia, mas devem realizar o cadastro por meio do hotsite da empresa, até o dia 30 de abril.

Os treinamentos serão realizados com foco em desenvolvimento e programação para back e front end.

Essa formação conta ainda com uma parte prática, na qual serão aplicadas de forma efetiva os aprendizados pelos selecionados no dia a dia, enquanto trabalham já como funcionários da Santander Tecnologia e Inovação.

Essa iniciativa faz parte do compromisso da instituição para criar um ambiente mais inclusivo e diverso.

Segundo o head de diversidade, inclusão e engajamento do Santander, Bruno Seixas Scaldaferri, “O grande objetivo é fortalecer o desenvolvimento dos profissionais, com foco em suas habilidades e não em suas limitações, porque limitações todos nós temos. Oportunidades sem limites: buscando excelência no mercado de TI”, disse ele.

Além da diversidade com foco em deficiências, o banco adotou ações em prol de outras quatro frentes: gerações e formações, focado em diferentes formações e idades; equidade de gênero, equidade racial, e LGBTQIA+.

Santander

O Banco Santander foi criado em 1857, operando inicialmente apenas na província de Santander na Espanha, mas depois ele se estendeu pelo mundo comprando outros bancos para expansão.

No Brasil o banco é o terceiro maior banco no país, atrás somente do Banco Itaú Unibanco e do Banco Bradesco.

No ano passado, o Grupo Santander adquiriu o capital votante do então Banco do Estado de São Paulo, que assim imprimiu novos rumos na administração.

Porém, por conta do regulamento da privatização, os vencimentos dos funcionários públicos do estado de São Paulo permaneceram até 31 de dezembro de 2006 no então Banco do Estado de São Paulo.

Assim, todos os funcionários públicos estaduais sejam da ativa ou aposentados transferiram seus vencimentos para a Nossa Caixa, que na época era o novo banco estadual de São Paulo, vendido posteriormente ao Banco do Brasil.

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.