Auxílio emergencial RJ: Ambulantes receberão parcela extra NESTE valor

Os cariocas que são vendedores ambulantes de pontos fixos e barraqueiros da orla do Rio vão receber uma parcela extra do Auxílio Carioca, que é pago pela prefeitura. Esse é um programa de auxílio emergencial municipal, criado para ajudar neste momento de pandemia. O benefício considera as restrições de ocupação das praias contra a propagação da Covid-19.

Auxílio emergencial RJ: Ambulantes receberão parcela extra NESTE valor
Auxílio emergencial RJ: Ambulantes receberão parcela extra NESTE valor (Imagem: Reprodução/G1)

Esse anúncio foi feito nesta terça-feira (13), pelo secretário municipal de Fazenda, Pedro Paulo, em reunião promovida pela Câmara de Vereadores com os comerciantes da orla.

De acordo com a prefeitura, essa medida do pagamento do auxílio atende a uma solicitação dos vereadores e dos barraqueiros.

A prefeitura informou que, atualmente, existem 2.200 comerciantes de praia cadastrados, que serão beneficiados com a parcela extra. 

Os municípios vão incluir nesse pagamento também os auxiliares dos barraqueiros cadastrados, cerca de mil trabalhadores. O valor pago pela prefeitura será de R$ 500.

Além disso, o secretário da Fazenda informou ainda que vai estudar a suspensão temporária da cobrança  da Taxa de Uso de Área Pública (Tuap) cobrada dos ambulantes.

Quem tem direito?

Terão direito ao auxílio, as vinte e três mil famílias que estão no CadÚnico que não recebem de outros programas sociais como Bolsa Família, ou Cartão Família Carioca. Este grupo contemplado receberá R$ 200.

Além disso, vão receber o auxílio os 13.506 ambulantes cadastrados do município, por meio da taxa de uso de área pública (Tuaps), que tiveram suas atividades suspensas pelas novas medidas restritivas, em vigor de 26/03 a 04/04, receberão R$ 500.

Empresas

Desde o último dia 7, o Rio de Janeiro abriu cadastro para micro e pequenos empresários se inscreverem no programa de Auxílio Empresa Carioca, que deve ser realizado pela internet. 

Os inscritos podem receber R$366 por funcionário que receba o valor de até 3 salários mínimos, com um limite máximo de cinco empregados.

Para fazer o cadastro, é necessário que a empresa informe dados como CNPJ, inscrição municipal e número de funcionários e assinar termo de compromisso confirmando a veracidade das informações prestadas.

As empresas terão um prazo de 30 dias para apresentar a documentação exigida, que comprovará a manutenção do número de empregados. 

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.