Bolsa Família vai pagar o dobro do valor por até quatro meses; veja calendário

Pontos-chave
  • Os beneficiários do Bolsa Família que irão receber o auxílio emergencial terão os saques disponibilizados a partir do dia 16;
  • O pagamento é conforme o calendário do programa e ocorrerá de forma escalonada;
  • A ajuda para o enfrentamento da pandemia de Covid-19 durará por quatro meses.

Os beneficiários do Bolsa Família que irão receber o auxílio emergencial terão os saques disponibilizados a partir do dia 16. O pagamento varia conforme o calendário do programa e ocorrerá de forma escalonada.

Bolsa Família vai pagar o dobro do valor por até quatro meses; veja calendário
Bolsa Família vai pagar o dobro do valor por até quatro meses; veja calendário (Imagem: montagem/FDR)

Quem recebe o Bolsa Família terá, a partir do dia 16 de abril, o valor do benefício aumentando. Isso porque, a partir desse mês, será pago a primeira parcela do auxílio emergencial. A ajuda para o enfrentamento da pandemia de Covid-19 durará por quatro meses.

O Ministro da Economia, Paulo Guedes, não descartou a possibilidade de haver uma prorrogação do novo auxílio emergencial. Porém, deixou claro que isso só irá acontecer se for realmente necessário e se a campanha de vacinação continuar lenta até o mês de julho.

Valor do auxílio emergencial no Bolsa Família

No ano passado, o governo criou o auxílio emergencial diante da pandemia. O programa fez parte das medidas adotadas pelo governo para o enfrentamento da doença e a crise econômica e social gerada pelas restrições sociais adotadas para a contenção do avanço do vírus.

Bolsa Família vai pagar o dobro do valor por até quatro meses; veja calendário
Bolsa Família vai pagar o dobro do valor por até quatro meses; veja calendário (Imagem: montagem/FDR)

Diante disso, a primeira parcela foi liberada no mês de abril, no valor de R$ 600. Na época o e benefício podia ser pago para até duas pessoas em uma mesma casa. A primeira proposta do governo era pagar três parcelas da ajuda financeira.

Porém, com o agravamento de casos, o governo decidiu prorrogar o pagamento por mais dois meses. No início de setembro, o presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), anunciou mais uma prorrogação.

As últimas parcelas, chamadas de parcelas extensão, foram pagas por mais quatro meses. Porém, teve um valor reduzido pela metade. Além disso, a parcela de R$ 300 só podia ser paga até o mês de dezembro de 2020.

Dessa maneira, apenas quem teve o auxílio liberado entre os meses de abril e julho teve direito de receber. Quem teve o pagamento liberado a partir de abril recebeu quatro parcelas extensão. Porém, quem teve o pagamento iniciado apenas em julho só recebeu uma parcela extensão.

Ao todo foram nove parcelas, sendo que as cinco primeiras de R$ 600 foram pagas a todos os contemplados. Já as quatro últimas parcelas só foram recebidas por parte das famílias beneficiadas pelo auxílio emergencial 2020.

Para este ano, o auxílio terá um valor variável, conforme a composição familiar. Sendo assim, quem mora sozinho e foi aprovado irá receber R$ 150. Já as famílias compostas por duas ou mais pessoas irão receber R$ 250.

A parcela mais alta será repassada para as famílias monoparentais e que são chefiadas por mulheres. Esse é o menor grupo de contemplados, porém, será o que irá receber mais que o dobro do valor da parcela mínima por quatro meses.

Os beneficiários do Bolsa Família só irão receber o auxílio emergencial se esse for maior que o que já é recebido. Dessa maneira, o benefício que oferece a melhor condição financeira para o cidadão é o que será permanecido.

Calendário auxílio emergencial

A primeira parcela começou a ser depositada na conta Poupança Social Digital no dia 6 de abril. Os pagamentos ocorrem de forma escalonada, assim como no ano passado, conforme o mês de nascimento do beneficiado.

Além disso, o calendário apresenta duas datas de pagamento. A primeira é para o depósito na conta que pode ser movimentada pelo aplicativo Caixa TEM. Nesse período é possível fazer compras e pagamentos usando o cartão de débito virtual. Veja abaixo todas as datas dessa primeira fase:

Nascidos em Depósito
Parcela 1 Parcela 2  Parcela 3  Parcela 4
Janeiro 6 de abril 16 de maio 20 de junho 23 de julho
Fevereiro 9 de abril 19 de maio 23 de junho 25 de julho
Março 11 de abril 23 de maio 25 de junho 28 de julho
Abril 13 de abril 26 de maio 27 de junho 1º de agosto
Maio 15 de abril 28 de maio 30 de junho 3 de agosto
Junho 18 de abril 30 de maio 4 de julho 5 de agosto
Julho 20 de abril 2 de junho 6 de julho 8 de agosto
Agosto 22 de abril 6 de junho 9 de julho 11 de agosto
Setembro 25 de abril 9 de junho 11 de julho 15 de agosto
Outubro 27 de abril 11 de junho 14 de julho 18 de agosto
Novembro 27 de abril 11 de junho 14 de julho 20 de agosto
Dezembro 30 de abril 16 de junho 21 de julho 22 de agosto

A segunda data é para o saque ou transferência. O prazo entre as duas datas variam e podem chegar até 45 dias. Com o Caixa TEM é possível fazer transferência para qualquer banco de até R$ 600, com uma limitação diária de R$ 1.200 e mensal de R$ 5 mil. Veja o calendário abaixo:

Nascidos em Saques ou transferências
Parcela 1 Parcela 2 Parcela 3 Parcela 4
Janeiro 4 de maio 8 de junho 13 de julho 13 de agosto
Fevereiro 6 de maio 10 de junho 15 de julho 17 de agosto
Março 10 de maio 15 de junho 16 de julho 19 de agosto
Abril 12 de maio 17 de junho 20 de julho 23 de agosto
Maio 14 de maio 18 de junho 22 de julho 25 de agosto
Junho 18 de maio 22 de junho 27 de julho 27 de agosto
Julho 20 de maio 24 de junho 29 de julho 30 de agosto
Agosto 21 de maio 29 de junho 30 de julho 1º de setembro
Setembro 25 de maio 1º de julho 4 de agosto 3 de setembro
Outubro 27 de maio 2 de julho 6 de agosto 6 de setembro
Novembro 1º de junho 5 de julho 10 de agosto 8 de setembro
Dezembro 4 de junho 8 de julho 12 de agosto 10 de setembro

Calendário auxílio emergencial no Bolsa Família

O calendário de pagamento dos beneficiados do Bolsa Família é diferente e segue o proposto para o programa. Sendo assim, paga conforme o final do Número de Identificação Social (NIS). Esse grupo também receberá o valor na Poupança Social. Veja abaixo o calendário:

NIS Depósito
NIS final 1 16 de abril 18 de maio 17 de junho 19 de julho
NIS final 2 19 de abril 19 de maio 17 de junho 19 de julho
NIS final 3 20 de abril 20 de maio 21 de junho 21 de julho
NIS final 4 22 de abril 21 de maio 22 de junho 22 de julho
NIS final 5 23 de abril 24 de maio 23 de junho 23 de julho
NIS final 6 26 de abril 25 de maio 24 de junho 26 de julho
NIS final 7 27 de abril 26 de maio 25 de junho 27 de julho
NIS final 8 28 de abril 27 de maio 28 de junho 28 de julho
NIS final 9 29 de abril 28 de maio 29 de junho 29 de julho
NIS final 0 30 de abril 31 de maio 30 de junho 30 de julho

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.