Atrasado do INSS não saiu? Veja quanto você pode receber de indenização

Segurados do INSS com pagamentos em atraso têm direito a restituições. Se você está recebendo algum benefício previdenciário e teve o valor depositado após o tempo máximo do depósito, fique atento. A justiça esclarece que o cidadão tem uma série de direitos que devem ser cumpridos durante o processo de solicitação.

Atrasado do INSS não saiu? Veja quanto você pode receber de indenização (Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Atrasado do INSS não saiu? Veja quanto você pode receber de indenização (Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Os pagamentos do INSS estão entre os benefícios federais mais recorridos do país. Diante do grande fluxo de demandas e questões de inviabilização de serviço pela pandemia, há uma série de depósitos em atraso.

Para esse grupo é importante observar o tempo total do envio, que pode resultar em reajustes de valores.

De acordo com cálculos feitos pela Ieprev (Instituto de Estudos Previdenciários), normalmente a população vem esperando cerca de até seis meses para ter os benefícios em suas contas. O atrasado, no entanto, vem gerando uma despesa de aproximadamente R$ 39.972,38 ao INSS por cidadão.

Quanto posso ganhar pelo atraso?

A definição do valor é relativa e varia de acordo com cada caso. É preciso levar em consideração a quantia total atrasada, o tempo de espera e o histórico previdenciário do cidadão.

No caso de um segurado que tenha o direito de receber o teto previdenciário de R$ 6.433,57, o valor acumulado pode chegar na média de R$ 39.972,38, como mencionado acima. Confira abaixo uma simulação das rescisões de acordo com as médias salariais e período atrasado:

Simulação das rescisões

Benefício 6 meses 4 meses 2 meses
1.100 R$ 6.923,80 R$ 4.571,49 R$ 2.209,02
1.500 R$ 9.827,57 R$ 6.396,52 R$ 3.012,30
2.000 R$ 13.103,42 R$ 8.528,70 R$ 4.016,40
2.500 R$ 16.379,28 R$ 10.660,87 R$ 5.020,50
3.000 R$ 19.655,13 R$ 12.793,05 R$ 6.024,60
3.500 R$ 22.930,99 R$ 14.925,22 R$ 7.028,70
4.000 R$ 26.206,84 R$ 17.057,40 R$ 8.032,80
4.500 R$ 29.482,70 R$ 19.189,57 R$ 9.036,90
5.000 R$ 32.758,55 R$ 21.321,75 R$ 10.041,00
5.500 R$ 36.034,41 R$ 23.453,92 R$ 11.045,10
6.000 R$ 39.310,27 R$ 25.586,09 R$ 12.049,20
6.433,57 R$ 39.972,38 R$ 26.017,05 R$ 12.919,90

Fonte: Folha de São Paulo

Como funciona o pagamento retroativo no INSS?

A legislação do próprio INSS explica que o pagamento em atraso deve ser feito de forma retroativa. Ou seja, a contabilidade total passa a ser efetivada a partir do dia em que o benefício foi solicitado, aquilo que o órgão chama de entrada de requerimento.

Já o tempo total da avaliação fica a encargo do INSS. Ou seja, quanto maior a demora, mais alto será o valor a ser quitado. É importante ressaltar que cada benefício apresenta um tempo mínimo de espera, que varia entre 30 e 120 dias a depender do tipo de solicitação.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.