Quem são os brasileiros beneficiados pelo novo auxílio emergencial 2021?

Após o agravamento da pandemia causada pelo coronavírus, em todo o Brasil, o governo de Jair Bolsonaro decidiu que vai realizar mais uma rodada do auxílio emergencial 2021 para ajudar os brasileiros que precisam. Na quinta-feira (17), foram encaminhadas ao Congresso as Medidas Provisórias que abrem caminho para a realização do pagamento dessa nova rodada.

Quem são os contemplados no novo auxílio emergencial?
Quem são os contemplados no novo auxílio emergencial? (Foto: Google)

Vão ser pagas quatro parcelas do benefício a partir do próximo mês, abril e o valor será definido de acordo com o perfil do beneficiário.

O que precisa para o benefício ser pago?

O pagamento desse novo benefício está dependendo apenas da operacionalização. As MPs que abrem o caminho para que isso aconteça, nesta quinta-feira (18), após a aprovação da PEC Emergencial, a proposta foi promulgada pelo Congresso na segunda-feira passada (15).

Valor das parcelas do novo auxílio emergencial

O do benefício será de R$ 250 e vai variar de R$ 150 a R$ 375 segundo o perfil do beneficiário e a composição de cada família.

  • Famílias vão receber R$ 250;
  • Uma família monoparental, dirigida por uma mulher, vai receber R$ 375;
  • Pessoas que moram sozinhas vão receber R$ 150.

Quem vai receber o benefíco?

De acordo com as novas regras, o auxílio só será pago a famílias com renda total de até três salários mínimos por mês, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. O governo informou que  o benefício deverá ser pago a 45,6 milhões de famílias.

Aqueles que são beneficiários do Bolsa Família, continuam com a  regra do valor mais vantajoso. A pessoa receberá o benefício com maior valor, seja a parcela paga no âmbito do programa, seja o valor do Auxílio Emergencial.

Quem não vai receber auxílio emergencial 2021?

  1. menores de 18 anos, exceto mães adolescentes;
  2. pessoas que têm emprego com carteira assinada ou que recebem algum benefício do governo (exceto o Bolsa Família e o abono salarial);
  3. quem não movimentou os valores do Auxílio Emergencial pago no ano passado;
  4. quem teve o Auxílio de 2020 cancelado até dezembro do ano passado;
  5. estagiários e residentes médicos, multiprofissionais e quem recebe bolsa de estudos ou similares;
  6. quem teve renda tributável acima de R$ 28.559,70 em 2019;
  7. quem recebeu em 2019 rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte acima de R$ 40 mil;
  8. pessoas que, em 31 de dezembro de 2019, tinham propriedade de bens e direitos em valor total superior a R$ 300 mil.
  9. presos em regime fechado, ou cuja família receba auxílio-reclusão
  10. dependentes no IR de 2019 de pessoas enquadradas nos itens 6, 7 e 8
  11. tenha renda familiar mensal per capita acima de meio salário mínimo
  12. seja residente no exterior.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.