Guedes planeja ‘seguro emprego’ para movimentar economia do Brasil

Nesta quinta-feira (11), o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que novas medidas econômicas serão anunciadas para auxiliar a população durante a pandemia de covid-19. Ele revelou que programas como o Pronampe e o BEm deverão ser renovados. Guedes ainda citou a criação de um “seguro emprego”.

Guedes planeja 'seguro emprego' para movimentar economia do Brasil
Guedes planeja ‘seguro emprego’ para movimentar economia do Brasil (Imagem. Edu Andrade/Ascom/ME)

O novo programa planejado pelo governo seria uma alternativa ao seguro-desemprego. Paulo Guedes disse que, ao invés de dar R$ 1 mil para pessoas que ficaram desempregadas com seguro-desemprego por quatro meses, o governo pode disponibilizar R$ 500 para segurar o emprego por 11 meses.

A ideia seria de evitar a demissão por meio de um pagamento prévio de R$ 500. A declaração foi feita em um evento virtual da Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa. O ministro não deu mais detalhes sobre este programa.

Durante a reunião, o ministro destacou a importância dos pequenos negócios para a economia. Ele afirma que mais de 90% das empresas e quase 60% do emprego, e 30% do Produto Interno Bruto (PIB) vêm dos pequenos negócios.

Guedes ressaltou que a economia tem apresentado recuperação. O ministro indicou que a arrecadação de fevereiro, que ainda será divulgada nas próximas semanas pela Receita federal, é recorde histórico entre os meses de fevereiro.

Guedes ainda destacou a importância da vacinação em massa para possibilitar o retorno seguro ao trabalho. Ele também indicou o fator da vacina para girar a economia.

Guedes confirma renovação do Pronampe e BEm

O ministro ainda revelou que o governo renovará o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), para auxiliar as empresas em dificuldades. E o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm), de forma a evitar demissões.

Pelo BEm, o governo realizou o pagamento de uma complementação de renda aos trabalhadores de empresas participantes do programa. Os pagamentos eram proporcionais ao seguro-desemprego que os profissionais teriam direito em caso de demissão.

Caso houvesse demissão após o período estabelecido de estabilidade de programa, estes trabalhadores ainda podiam sacar o valor integral deste benefício. Segundo o ministro, o BEm ajudou a preservar 11 milhões de empregos em 2020.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.