Consignado do INSS pode ganhar margem reajustada com votação que acontece hoje (4)

Novo projeto pode alterar a linha de crédito para aposentados. Nessa quinta-feira (04), a Câmara dos Deputados se reunirá para definir a proposta que aumenta aumentar de 35% para 40% a margem do empréstimo consignado ofertado pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A iniciativa vem sendo debatida desde 2020 e promete movimentar o mercado financeiro.

Consignado do INSS pode ganhar margem reajustada com votação que acontece hoje (4) (Imagem: Google)
Consignado do INSS pode ganhar margem reajustada com votação que acontece hoje (4) (Imagem: Google)

Diante da crise do novo coronavírus, uma das principais linhas de frente adotadas pelo governo federal tem sido a concessão de empréstimos para diversos grupos da população.

No caso dos aposentados e pensionistas do INSS, há um projeto que almeja aumentar a margem do valor a ser solicitado no consignado.

Como funciona o consignado do INSS

Uma das vantagens dos segurados do INSS é a solicitação de uma linha de crédito com uma menor taxa de juros. O serviço funciona como um empréstimo tradicional ofertado pelas instituições financeiras, mas tem o valor da mensalidade descontado diretamente do salário pago pela previdência.

Desse modo, para poder determinar o valor exato do crédito a ser concedido o segurado precisa ficar dentro de sua margem salarial.

Atualmente é possível comprometer até 35% da renda com o consignado, mas a ideia é que essa média seja reajustada para 40%, permitindo assim empréstimos com valores mais altos.

Validação da proposta

O texto que valida a iniciativa será analisado nesta quinta-feira (04), sendo relator o deputado Capitão Alberto Neto (Republicanos-AM). A previsão é de que até o fim do dia o deputado Marcelo Ramos (PL-AM), primeiro vice-presidente da Câmara, tenha a votação final.

É válido ressaltar que a MP já foi assinada pelo presidente Jair Bolsonaro que insiste na aceitação da proposta desde o início da pandemia. De acordo com Alberto Neto, a decisão evitará com que os aposentados passem a recorrer a empréstimos com juros mais caros.

— Aposentados estão negativados e à mercê de empresas que cobram juros altíssimos. Eu como militar, já fiz empréstimo consignado. Muitas vezes era para reduzir minhas dívidas — lembrou o deputado Capitão Alberto Neto.

Até o momento o processo de solicitação do consignado segue com as mesmas regras de comprometimento de 35% da renda. Com o projeto validado, a previsão é de que imediatamente a taxa seja reajustada.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.