Bolsonaro pretende cortar impostos sobre o diesel; como isso é possível?

Após alterar as taxações do PIS/Confis, Bolsonaro anuncia publicação de um novo decreto para reduzir os impostos sobre o diesel. Nessa terça-feira (02), o presidente concedeu uma entrevista informando que deverá congelar o reajuste nas tributações do combustível. De acordo com ele, a atual medida com validade de dois meses deve ser postergada até o fim do ano.

Bolsonaro pretende cortar impostos sobre o diesel; como isso é possível? (Imagem: Isac Nóbrega/PR)
Bolsonaro pretende cortar impostos sobre o diesel; como isso é possível? (Imagem: Isac Nóbrega/PR)

Brasileiros poderão ter novidades na tributação dos combustíveis. De acordo com os interesses de Bolsonaro, o valor do Diesel deverá ser minimizado mediante um decreto que zere a tributação do produto ao longo dos próximos dois meses.

O gestor explicou que o prazo é apenas temporário, sendo publicado um novo decreto “daqui a uns 25 dias”.

“Esses dois meses é o prazo para a gente estudar como a gente mantém, como a gente vai conseguir de forma definitiva, o zero de impostos federais em cima do óleo diesel e com nosso decreto que entra em vigor daqui uns 25 dias”, afirmou o presidente no jardim do Palácio do Alvorada para um grupo de apoiadores.

Impactos econômicos

Diante da pressão sobre a atual inflação que afeta todo o país, Bolsonaro alegou não poder ser visto como o responsável por tal problema.

Para ele, o aumento do combustível e demais produtos, como a cesta básica, devem ser considerados como efeito da pandemia do novo coronavírus que vem inviabilizando o sucesso de sua gestão.

No que diz respeito aos combustíveis especificamente, o presidente informou que está trabalhando para conter a elevação dos preços e por isso avalia alterações nos impostos.

No entanto, ao ser questionado sobre sua interferência na competitividade desse mercado, afirmou que se trata de informações não verdadeiras.

Você vai chegar no posto de combustível… vai ver lá o preço do diesel na refinaria, imposto federal zero, vai ver o imposto estadual e vai ver também a margem de lucro dos postos, bem como a margem de lucro das distribuidoras… para a gente começar a apurar os verdadeiros responsáveis pelo preço alto do combustível”, disse Bolsonaro. “Isso é transparência, coisa que não tínhamos e vão passar a ter agora a partir dos próximos dias”, complementou.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.