Comprar itens da cesta básica tem sido mais caro em 13 capitais do Brasil

O valor das cestas básicas está mais alto. De acordo com a Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada mensalmente pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), 13 das 17 capitais brasileiras analisadas registraram alta nos preços.

Comprar itens da cesta básica tem sido mais caro em 13 capitais do Brasil
Comprar itens da cesta básica tem sido mais caro em 13 capitais do Brasil (Imagem: Reprodução / Google)

De acordo com a pesquisa, a maior alta foi registrada em Florianópolis (5,82%). Em seguida, nas capitais Belo Horizonte (4,17%) e Vitória (4,05%). Quatro capitais do Nordeste apresentaram queda. Foram elas: Natal (-0,94%), João Pessoa (-0,70%), Aracaju (-0,51%) e Fortaleza (-0,37%).

A capital com a cesta básica mais cara do Brasil no mês de janeiro foi São Paulo, com o produto avaliado em R$ 654,15. O valor registra uma alta de 3,59% na comparação com dezembro do ano passado – ou seja, um mês antes.

Segundo o levantamento, das 17 capitais analisadas, 11 vendem uma cesta básica por mais da metade o atual salário mínimo – exceto Belém, Salvador, Recife, João Pessoa, Natal e Aracaju.

Os produtos que compõem a cesta básica para a pesquisa realizada pelo Dieese são:

  • Carne
  • Feijão
  • Arroz
  • Farinha
  • Batata
  • Tomate
  • Pão francês
  • Café em pó
  • Banana
  • Açúcar
  • Banha/Óleo
  • Manteiga

Em relação a dezembro de 2020, os alimentos que apresentaram alta no mês de janeiro deste ano foram:

  • tomate (23,04%), batata (8,53%), banana (3,96%), farinha de trigo (2,14%), carne bovina de primeira (1,55%), manteiga (0,75%), óleo de soja (0,37%) e leite integral (0,19%).

O valor do pacote de um quilo de açúcar também disparou. Aumentou 6,87% em média nas 17 capitais, o que significa que pode ser encontrado por mais de R$ 3 o pacote.

O preço da carne também subiu. Dessa vez, em 14 das 17 capitais analisadas. A capital com registro de maior valor das carnes foi Curitiba: 6%.

A pesquisa não relacionou os produtos de limpeza, porém, pode-se acrescentar também em uma cesta básica os seguintes itens:

  • Água sanitária;
  • Amaciante;
  • Creme dental e escova de dente;
  • Desodorante;
  • Detergente líquido;
  • Esponja de lã de aço;
  • Limpador multiuso;
  • Papel higiênico;
  • Sabão em pedra e em pó;
  • Sabonete;
  • Shampoo e condicionador.

Esses são itens considerados de necessidade básica para as famílias, assim como os alimentos listados e analisados acima pela pesquisa.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Isabela Veríssimo
Isabela Veríssimo é jornalista formada pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP) com passagens por redações, desde 2016, como o Diario de Pernambuco, Jornal do Commercio e Rede Globo. Atualmente dedica-se à redação de economia do portal FDR.