Quarentena de São Paulo recebe regras para flexibilização e abertura dos comércios

Nesta quarta-feira (3), o governo de São Paulo suspendeu as restrições do Plano São Paulo que colocava todo o estado na fase vermelha aos fins de semana. Com a nova decisão, haverá uma flexibilização já para o próximo sábado (6) aos municípios que estão na fase laranja.

Quarentena de São Paulo recebe regras para flexibilização e abertura dos comércios
Quarentena de São Paulo recebe regras para flexibilização e abertura dos comércios (Imagem: Rovena Rosa/Agência Brasil)

A suspensão das restrições temporárias do Plano São Paulo aconteceu após a melhora dos indicadores de controle da pandemia de covid-19. Inicialmente, a medida mais restritiva valeria até dia 7 de fevereiro.

Após a revogação, as prefeituras de regiões na fase laranja poderão liberar atendimento presencial em comércios e serviços não essenciais das 6h às 20h. Esta medida vale para todo o fim de semana e para os dias úteis.

Segundo o governador João Doria, o estado de São Paulo teve queda no número de internações em leitos primários e UTI. A redução de hospitalizações pelo coronavírus foi de 11%. Dessa forma, foi possível suspender a decisão de fechamento de atividades econômicas já neste fim de semana.

Com esta decisão, os municípios da Grande São Paulo e regiões de Araçatuba, Araraquara, Baixada Santista, Campinas, Piracicaba, Presidente Prudente, Registro, São João da Boa Vista e São José do Rio Preto e Sorocaba foram beneficiadas.

A reclassificação do plano de flexibilização econômica está prevista para acontecer nesta sexta-feira (5). As medidas a serem decididas passarão a entrar em vigor na próxima segunda-feira (8).

Pacote de apoio ao setor de bares e restaurantes em São Paulo

Além do anúncio sobre a flexibilização do Plano São Paulo aos fins de semana, o governo paulista anunciou medidas para prestar auxílio ao setor de bares e restaurantes. A decisão prevê R$ 125 milhões de crédito.

O pacote também oferece suspensão do corte de fornecimento de gás e água nos comércios por falta de pagamento. Esta medida vale até o final de março. As contas que estão pendentes poderão ser parceladas sem a cobrança de juros e multas.

Também está previsto que o protesto de débitos inscritos na dívida ativa será suspenso por 90 dias. Dessa forma, os empresários poderão adquirir financiamento.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.