Mudanças na tabela do IRPF voltam a ser cogitadas por Bolsonaro

As mudanças na tabela do IRPF foram uma das propostas de campanha do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em 2018. Após dois anos no mandato, Bolsonaro volta a propor a possibilidade de dar “uma mexidinha” na tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física.

Mudanças na tabela do IRPF voltam a ser cogitadas por Bolsonaro
Mudanças na tabela do IRPF voltam a ser cogitadas por Bolsonaro (Imagem: Reprodução/Google)

Na última quarta-feira (03), o presidente voltou a prometer mudanças na tabela do IRPF e explicou que ainda não conseguiu fazer as alterações por causa dos gastos emergenciais adotados em 2020, devido à pandemia de Covid-19.

Bolsonaro também falou que a economia do país está se restabelecendo, após um forte período de crise impactado pela pandemia. Diante disso, o presidente da república explicou que dá para dar “uma mexidinha” na Tabela do Imposto de Renda.

Porém, Bolsonaro foi bem claro ao afirmar, durante a conversa com apoiadores na chegada do Palácio da Alvorada, que as mudanças na tabela do IRPF não serão como ele planejava. Já que o ano passado, o país fechou o ano com R$ 700 bilhões de endividamento.

Atualmente, o valor máximo de isenção do IRPF é de R$ 1.903,98, porém, durante sua campanha eleitoral em 2018, o atual presidente prometeu uma dedução de R$ 5 mil. Em defesa, Bolsonaro declarou que não conseguirá cumprir essa promessa, pois “o Brasil está quebrado”.

Em janeiro, durante a live semanal realizada em sua rede social, o chefe do executivo disse que desejava aumentar a isenção do Imposto de Renda para R$ 3 mil no próximo ano. Com isso, declarou Bolsonaro, não será possível chegar ao fim do mandato com a isenção prometida.

Durante a live, o líder do páis, voltou a afirmar que a isenção de R$ 5 mil não será cumprida por causa dos impactos gerados na economia do Brasil, por causa da pandemia de Covid-19. Sendo assim, só será possível passar dos cerca de R$ 2mil para R$ 3 mil em 2022.

O presidente explicou que a sua proposta e de sua equipe econômica, quando elaboraram o plano de governo na campanha eleitoral de 2018, era que o aumento da isenção acontece de forma gradual, chegando até o fim do mandato nos R$ 5 mil. Porém, ninguém, naquele momento, contava com a pandemia de Covid-19.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.