Bolsa Família ampliado e reformas no país são alvo do novo comando da Câmara

Definição do novo presidente da Câmara dos Deputados deverá resultar em reformas no país. Nessa semana, foi encerrada a eleição para definir o novo líder do governo na casa, ao lado de Ricardo Barros (PP-PR). Com 302 votos, o candidato do presidente Jair Bolsonaro, Arthur Lira (PP-AL) foi o aprovado. Em seu discurso de posse, falou sobre reformulação no Bolsa Família e mais.

Bolsa Família ampliado e reformas no país são alvo do novo comando da Câmara (Antônio Cruz/Agência Brasil)
Bolsa Família ampliado e reformas no país são alvo do novo comando da Câmara (Antônio Cruz/Agência Brasil)

A definição do presidente da Câmara é um ponto crucial na administração pública federal. Recém eleito, Arthur Lira já anunciou algumas de suas intenções como chefe da casa, falando sobre a importância de reformular o Bolsa Família e aprovar reformas como a tributária e a administrativa.

Sanção do presidente e novas propostas

É importante ressaltar que Lira foi escolhido pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir a cadeira. Isso significa dizer que as propostas analisadas e validadas por ele, deverão contar ainda com a sanção do chefe de estado.

Sobre a agenda das próximas semanas, Ricardo Barros afirmou que com a nova vitória agora será possível otimizar propostas que estavam engavetadas pelo antigo líder, Rodrigo Maia, mediante conflitos com Bolsonaro.

“O Democratas já está alinhado com o governo e o MDB também está alinhado com o governo. O PSDB é um partido que não será base do governo, mas tem compromisso programático com as reformas, então votará conosco. Não vejo dificuldades na articulação para formar maioria e votar as reformas de que o Brasil precisa”, afirmou Barros, em entrevista à assessoria da liderança do governo na Câmara.

Prioridades administrativas

Segundo o gestor, nesse momento a principal prioridade será garantir o andamento da reforma administrativa e tributária. Ele explicou que o governo deve aguardar, no Senado, a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) Emergencial e a PEC do Pacto Federativo.

Já no que diz respeito ao Bolsa Família, deverá ser mantido o plano de expansão do projeto. Desse modo, não será retomado o debate sobre a manutenção do auxílio emergencial que deverá ser definitivamente suspenso no país.

“O cenário em análise é a ampliação do Bolsa Família. Votar o Orçamento [de 2021] é fundamental, é uma das matérias importantes do Congresso; precisamos votar o Orçamento e, dentro dele, encontrar espaço para ampliar o Bolsa Família, atendendo mais brasileiros“, disse.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA