INSS paga pensionistas com valor MAIOR que salário mínimo a partir de hoje (1)

Pontos-chave
  • Os pagamentos de aposentadorias e pensões do INSS foram reajustados em 2021 e o novo valor começou a ser repassado aos segurados;
  • Parte dos aposentados e pensionista passa a receber, a partir de hoje, um valor superior ao salário mínimo;
  • Quem recebe mais de um salário teve o valor reajustado em 5,45%, com base no INPC de 2020;

Os pagamentos de aposentadorias e pensões do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foram reajustados em 2021 e o novo valor começou a ser repassado aos segurados. Dessa maneira, parte dos aposentados e pensionista passa a receber, a partir de hoje, um valor superior ao salário mínimo.

INSS paga pensionistas com valor MAIOR que salário mínimo a partir de hoje (1)
INSS paga pensionistas com valor MAIOR que salário mínimo a partir de hoje (1)(Imagem: Reprodução/Google)

O valor pago aos aposentados e pensionistas do INSS foi reajustado este ano, sendo que, quem recebe mais de um salário teve o valor reajustado em 5,45%, com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2020, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Esse índice considera o impacto da inflação para famílias com renda entre um e cinco salários mínimos. Por esse motivo, essa taxa é usada para reajustar os pagamentos acima de um salário mínimo realizado pelo INSS.

Diante disso, quem recebia R$ 3.000 até dezembro de 2020 passará a receber R$ 3.163,50 a partir deste ano. O INPC também é usado para definir o limite pago pelo Instituto. Dessa maneira, de acordo com o índice de 5,45%, o teto do INSS passa de R$ 6.101,06 para R$ 6.433,57.

Calendário de pagamento do INSS para quem recebe mais de um salário

Os pagamentos das aposentadorias e pensões do INSS acontecem por meio de calendário divulgado pelo órgão e que considera o final do NIS e o valor recebido. Sendo assim, há dois calendários, um para quem recebe um salário mínimo e outro para quem recebe a mais.

Esse último acontece nos primeiros cinco dias úteis do mês, sendo dois grupos por dia. O INSS divulgou o calendário de pagamento do ano inteiro que pode ser acessado no site do órgão ou verificado logo abaixo:

Final Quem recebe mais de 1 salário mínimo
1 e 6 1/2 1/3 1/4 3/5 1/6 1/7 2/8 1/9 1/10 1/11 1/12 3/1/22
2 e 7 1/2 1/3 1/4 3/5 1/6 1/7 2/8 1/9 1/10 1/11 1/12 3/1/22
3 e 8 3/2 3/3 6/4 5/5 4/6 5/7 4/8 3/9 5/10 4/11 3/12 5/1/22
4 e 9 4/2 4/3 7/4 6/5 7/6 6/7 5/8 6/9 6/10 5/11 6/12 6/1/22
5 e 0 5/2 5/3 8/4 7/5 8/6 7/7 6/8 8/9 7/10 8/11 7/12 7/1/22

Calendário de pagamento do INSS para quem recebe um salário

O reajuste para esse grupo não considera o INPC, já que o valor é inferior ao analisado pelo IBGE. Mesmo assim, esse grupo também tem direito ao reajuste salarial anual, porém, com base no salário mínimo 2021 divulgado pelo governo.

INSS paga pensionistas com valor MAIOR que salário mínimo a partir de hoje (1)
INSS paga pensionistas com valor MAIOR que salário mínimo a partir de hoje (1) (Imagem: Reprodução/Google)

No dia 30 de dezembro, o presidente da república, Jair Bolsonaro (sem partido), divulgou o novo valor do salário mínimo para este ano, em R$ 1.100. Na época, a base de cálculo usada pelo governo era uma estimativa do INPC, com o acréscimo de 1%, acima da inflação.

Porém, após a divulgação do índice pelo IBGE no mês de janeiro, o novo valor do piso nacional ficou abaixo da inflação, fazendo com que o brasileiro perca o poder de compra garantido por lei e realizado nos últimos anos.

Diante disso, o governo não se posicionou até o momento e já realiza, desde o dia 25 de janeiro, o pagamento de aposentados e pensionistas do INSS que recebem um salário com esse valor, com um reajuste de 5,26%.

Com isso, os benefícios do Instituto, como auxílio doença, BPC, pensão por morte e aposentadorias, que recebem um salário mínimo, iniciarão o ano tendo uma perda no valor recebido, ao considerar a atual inflação do país.

É esperado que o governo altere o valor e pague o retroativo no mês de janeiro. Com o reajuste o piso nacional deve passar para R$ 1.102, ou seja, apenas R$ 2 a mais, mas que garantirá o poder de compra.

Esse grupo recebe nos cinco últimos dias úteis do mês e segue até os cinco primeiros dias úteis do mês seguinte. Dessa maneira, em cada dia é pago uma parcela dos beneficiários, iniciando com o NIS 1 até o 0.

Segundo o INSS, 23.332.503 segurados ganham apenas um salário mínimo e, seguem o calendário de pagamento de 2021 abaixo:

Final Quem recebe até 1 salário mínimo
1 25/1 22/2 25/3 26/4 25/5 24/6 26/7 25/8 24/9 25/10 24/11 23/12
2 26/1 23/2 26/3 27/4 26/5 25/6 27/7 26/8 27/9 26/10 25/11 27/12
3 27/1 24/2 29/3 28/4 27/5 28/6 28/7 27/8 28/9 27/10 26/11 28/12
4 28/1 25/2 30/3 29/4 28/5 29/6 29/7 30/8 27/9 28/10 29/11 29/12
5 29/1 26/2 31/3 30/4 31/5 30/6 30/7 31/8 30/9 29/10 30/11 30/12
6 1/2 1/3 1/4 3/5 1/6 1/7 2/8 1/9 1/10 1/11 1/12 3/1/22
7 1/2 1/3 1/4 3/5 1/6 1/7 2/8 1/9 1/10 1/11 1/12 3/1/22
8 3/2 3/3 6/4 5/5 4/6 5/7 4/8 3/9 5/10 4/11 3/12 5/1/22
9 4/2 4/3 7/4 6/5 7/6 6/7 5/8 6/9 6/10 5/11 6/12 6/1/22
0 5/2 5/3 8/4 7/5 8/6 7/7 6/8 8/9 7/10 8/11 7/12 7/1/22

Alíquotas do INSS

O INPC também altera as contribuições que os trabalhadores com carteira assinada ou avulsos fazem para o INSS. O reajuste das alíquotas pagas é, de acordo, com o valor recebido, sendo assim, quem recebe mais contribui mais. Veja abaixo:

  • Quem recebe até um salário mínimo, ou seja, R$ 1.100 terá um desconto de 7,5%;
  • Quem ganha entre R$ 1.100,01 e 2.203,48 a contribuição será de 9%;
  • Quem recebe entre R$ 2.203,49 e R$ 3.305,22 o desconto é de 12%;
  • Quem ganha entre R$ 3.305,23 e R$ 6.433,57 repassará ao INSS 14%.
8/6 7/7 6/8 8/9 7/10 8/11 7/12 7/1/22

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.