Salário mínimo tem valor menor que o ideal, segundo INPC 

O valor do salário mínimo deste ano de 2020, que começou a valer no dia 1º de janeiro, possui o valor menor do que o ideal. As informação são baseadas no valor do Índice Nacional de Preços do Consumidor (INPC) divulgado na última sexta-feira (10).

Salário mínimo tem valor menor que o ideal, segundo INPC 
Salário mínimo tem valor menor que o ideal, segundo INPC
publicidade

O INPC é utilizado para realizar o cálculo do valor do piso, que leva em consideração a sua variação. De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no dia 10 de janeiro,  em 2019 o índice fechou em alta de 4,48%.

Veja também: Pensionistas do INSS se destacam por ganho mensal surpreendente

Se comparado ao salário mínimo do ano passado, o piso deste ano mostrou uma alta de 4,1%, saindo de R$998 para R$1.039. Logo, não seguiu à risca a medição do INPC para compor seu reajuste. 

Caso seja reiterado e o piso receba o peso real do Índice, a quantia passará de R$1.039 para R$1.042,71. Para a mudança acontecer o presidente da República precisa aprova-la.

O valor da inflação é calculado levando em conta os rendimentos das famílias que ganham de um até cinco salário mínimos. E usado como referência para realizar os reajustes nos salários. 

No mês de dezembro, o índice variou em 1,22%. O maior índice já registrado neste mês foi no ano de 2002, em que o registrado foi de 2,70%.

Para o reajuste do salário mínimo era utilizado o valor do INPC mais a variação do PIB de dois anos antes. A regra foi criada no governo de Lula e em 2012, no governo de Dilma, virou lei. Mas, em 2019, ela expirou. 

Durante esse período em que foi utilizado não houve uma alta real no salário somente em dois anos, de 2017 e 2018.

O governo de Jair Bolsonaro nega que o fim dos reajustes reais sejam permanentes. Porém, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, vêm sinalizando que a definição de uma política para uma sequência de anos e com a concessão do aumento real no mínimo iria trazer ameaça para os empregos.

De acordo com Guedes, primeiro o compromisso que o governo têm é com a manutenção do poder de compra. 

Os cálculos da equipe econômica apontam que em 2020, cada R$1 a mais no salário mínimo irão fazer com que as despesas da União aumentem em cerca de R$320 milhões.

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.