Aposentadoria do INSS: Tudo que você precisa providenciar para solicitar seu benefício

Solicitações da aposentadoria exigem análise prévia do segurado. Para aqueles que estão pensando em dar entrada na previdência por meio do INSS, é preciso ficar atento. Com a aprovação da reforma, em novembro de 2019, há algumas variações na concessão do benefício. Abaixo, saiba o que é preciso checar antes de acionar o órgão.

publicidade
Aposentadoria do INSS: Tudo que você precisa providenciar para solicitar seu benefício (Imagem: Google)
Aposentadoria do INSS: Tudo que você precisa providenciar para solicitar seu benefício (Imagem: Google)

A aposentadoria está entre o benefício mais solicitado pelo brasileiro em seu fim de jornada de trabalho. Mesmo sendo ofertada por meio de sistemas privados, a grande maioria da população recorre ao INSS, tendo em vista sua segurança por meio das leis trabalhistas nacionais.

Como saber se é a hora de se aposentar

Apesar de ser um benefício garantido por lei, a solicitação da aposentadoria precisa levar em consideração uma série de fatores. Primeiro, o cidadão precisa se certificar de que está apto a receber o benefício.

publicidade

Informações como qual a modalidade de aposentadoria, tempo mínimo de trabalho, valor total das contribuições e demais registros devem ser previamente consultados no sistema do INSS. Somente após tais certificações é que o trabalhador deve pedir a aprovação de seu benefício.

INSS permite análises prévias

Para evitar grandes entraves nas filas de concessão do INSS, advogados especialistas recomendam que o cidadão reúna a maior quantidade de informações disponíveis referentes a sua trajetória de trabalho.

Uma das formas de obter esses dados é por meio do Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais). Trata-se de uma espécie de extrato previdenciário onde permite que o segurado consiga ter todos os detalhes sobre os vínculos de trabalho presentes em sua carteira de trabalho.

Além de analisar a CLT, o cidadão deve ter em mãos ainda os holerites e todos os seus carnes de contribuição, verificando assim se os informes condizem com os dados registrados no Cnis. Caso os salários e tempos de contrato estejam corretos, ele deve dar entrada na aposentadoria pelo INSS.

No entanto, identificando erros, a decisão mais acertada é já anexar a documentação extra que comprove a diferença dos dados registrados. Por exemplo, caso algum salário esteja menor no Cnis do que lhe foi pago na carteira, basta enviar uma cópia da folha de pagamento para que o INSS corrija o erro.

De modo geral, é preciso verificar todo o histórico trabalhista e somente após a certificação de que os dados estão corretos o cidadão recorre ao INSS. Tal avaliação evita esperas nas filas de concessão do órgão e otimiza a liberação do benefício. 

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!