Governo inclui novo grupo de profissionais na 1ª fase da vacinação do COVID-19

Após ameaçar uma nova greve, o governo federal incluiu os caminhoneiros no grupo prioritário para a vacinação do covid-19. A presença desse novo grupo de profissionais aconteceu após uma atualização do plano nacional de imunização, enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Governo inclui novo grupo de profissionais na 1ª fase da vacinação do covid-19
Governo inclui novo grupo de profissionais na 1ª fase da vacinação do covid-19 (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Conforme o documento enviado pela Advocacia-Geral da União na quinta-feira (21), o Ministério da Saúde contabiliza 1,24 milhões de caminhoneiros como potenciais alvos do plano de vacinação. O grupo prioritário passa a ter 77,2 milhões de potenciais pessoas no país.

A inclusão dos caminhoneiros aconteceu em meio a um movimento de insatisfação da categoria e ameaça de greve. Com a decisão, a Confederação Nacional do Transporte (CNT) afirma que a medida aconteceu após uma reivindicação.

O presidente da confederação, Vander Costa, destaca a importância deste público para o desenvolvimento do Brasil. Apesar de comemorar a decisão, a CNT ressalta que ainda aguarda a definição do cronograma de vacinação da categoria na pasta.

Segundo o Ministério da Saúde, os profissionais de transporte fazem parte do grupo prioritário, que é dividido em fases.

Após a liberação das vacinas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o escalonamento dos grupos para a vacinação será de acordo com a disponibilidade das doses da vacina.

A Anvisa aprovou na semana passada o início da vacinação de uso emergencial. O plano nacional prevê mais de 354 milhões de doses de vacinas garantidas para este ano.

Outros profissionais de transporte inclusos no grupo prioritário da vacinação do covid-19

O Ministério da Saúde publicou na última segunda-feira (18) o informe técnico com a inclusão dos profissionais de transporte como parte do grupo prioritário para receber a vacina. Além dos caminhoneiros, foram inclusos na lista de prioridade:

  • portuários — incluindo trabalhadores da área administrativa;
  • funcionários das companhias aéreas nacionais;
  • funcionários de empresas metroferroviárias de passageiros e de cargas;
  • funcionários de empresas brasileiras de navegação;
  • motoristas e cobradores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso.

Para que esses trabalhadores possam se vacinar, será preciso comprovar, por meio de documentação, que possuem vínculo ou fazem parte desses grupos.

O Ministério da Saúde ficará responsável pela parte da logística e data para início de vacinação.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.